Condomínios residenciais: entenda como a tecnologia facilita a gestão
Gestão de Empresas

Condomínios residenciais: entenda como a tecnologia facilita a gestão

Escrito por Leucotron

A implementação de sistemas de segurança foi impulsionada, inicialmente, pelo aumento dos índices de violência. Assim, os síndicos e moradores optavam pela adoção de soluções robustas de segurança — como seguranças armados, porteiros e circuitos de câmeras — para aumentar o controle no acesso de pessoas às dependências dos condomínios residenciais e reduzir o risco de assaltos.

Ainda que a segurança seja uma das principais justificativas, agora a violência não é mais a única premissa para incorporar a tecnologia à rotina dos condomínios. E isso se deu muito pela facilidade e pela economia proporcionada pela transformação digital, que chegou aos sistemas tecnológicos de segurança e de gestão.

É sobre estes pontos e o conceito de condomínio inteligente, assim como as soluções tecnológicas em ascensão, que trataremos neste artigo. Confira quais delas o seu condomínio já utiliza e quais podem ser implementadas para uma maior segurança e uma gestão mais econômica.

As demandas dos condomínios residenciais

A busca por segurança, privacidade e melhores áreas de lazer fizeram os condomínios residenciais se popularizarem pelo mundo desde os anos 1820, na Inglaterra. No Brasil, os também chamados de condomínios fechados, começaram a sua história na década de 1970. Tanto lá fora, como aqui dentro, as demandas eram basicamente as mesmas.

Inicialmente, esse modelo habitacional era mais comum nas redondezas das grandes cidades, o que reforçava ainda mais a segurança por estar afastados do centros urbanos. Mas, o sucesso desses condomínios, que os atraiu para dentro das metrópoles, e o crescimento dos índices de violência em todo o país ameaçaram seus diferenciais.

Em uma rápida pesquisa pela internet, é possível ver dezenas de notícias sobre assaltos a condomínios residenciais, inclusive os de alto padrão. E não importa se são condomínios verticais ou horizontais. Os criminosos estão cada vez mais ousados e especializados, driblando facilmente os recursos de segurança básicos e até escalando prédios de apartamentos.

Neste cenário, que infelizmente é a realidade brasileira desde longa data, a implementação de soluções tecnológicas em prol da segurança dos moradores e colaboradores dos condomínios fechados sempre foi a principal demanda. Assim, as entradas com seguranças e porteiros se tornaram essenciais. Os circuitos internos de vídeo tornaram-se diferenciais importantes.

No entanto, conforme as tecnologias eram lançadas e sendo implementadas, observou-se um benefício secundário. A otimização dos serviços de segurança e a redução de custos são características natas das tecnologias. Isso não é diferente nas soluções que visam a segurança residencial.

Por isso, a implementação delas passou a gerar consideráveis economias para moradores e gestores de condomínios residenciais. E é justamente essa inovação para a gestão que vem se tornando pauta permanente das assembleias de condomínios.

Outra demanda cada vez mais presente entre os condôminos, seja de casas ou apartamentos, é a facilidade de incorporar inovações em suas residências. Como abordaremos nos próximos tópicos, a chegada de aparelhos de televisão, fechaduras digitais e até geladeiras conectadas à internet, abrem um leque de possibilidades para os moradores.

Essa comodidade da “internet das coisas” tem conquistado cada vez mais adeptos, mas exige uma infraestrutura adequada para suportar a transmissão de tantos dados sem que os moradores voltem à era da conexão discada à internet.

A importância da inovação para a gestão

Os processos executados por pessoas tendem, naturalmente, a serem falhos. Afinal, ainda que bons profissionais, são passíveis de erros. Já as soluções tecnológicas apresentam possibilidade de erros e falhas muito menores. Isso porque estão apoiadas em padrões lógicos e automatizados da computação.

Um exemplo muito fácil de entender e que será abordado adiante é o de que hoje em dia é possível identificar colaboradores de um condomínio residencial por meio da impressão digital. Alguns sistemas identificam o empregado e analisam seu horário de entrada ou saída. Se houver alguma anormalidade, o controlador do sistema de segurança é acionado.

Além do aprimoramento da segurança, a implementação dessas soluções tecnológicas é importante para a otimização e inovação da gestão dos condomínios residenciais. Neste processo, há uma considerável redução do quadro de colaboradores permanentes, o que diminui drasticamente os custos de manutenção. Mas não é apenas a redução dos encargos trabalhistas que devem ser observados.

A incorporação de sistemas modernos, como o interfone virtual e os sistemas de vigilância remotos, dá mais controle para os síndicos e moradores e otimizam os próprios processos internos dos condomínios residenciais, como a entrada de fornecedores e prestadores de serviços.

Mas, essa inovação na gestão de condomínios não beneficia apenas a segurança e a otimização dos gastos. Outro ponto cada vez mais importante é a possibilidade de oferecer mais serviços aos condôminos, sem encarecer as taxas de condomínio para todos. Por exemplo, em condomínios inteligentes, a otimização dos serviços pode ser tamanha que é até possível tarifar um tipo de serviço interno apenas para quem usa.

Para ilustrar, imagine que a administração de um condomínio contrate um serviço dedicado de conexão à internet, com altas velocidades. Porém, um dos moradores que raramente utiliza a internet pode questionar o valor que ele paga. Assim, é possível gerir o consumo de cada morador, de forma similar a qual já é feita nos sistemas de gás canalizado.

O conceito de condomínio inteligente

Com a necessidade de, cada vez mais, incorporar sistemas mais modernos e tecnologias inovadoras nos condomínios, surgiu uma alternativa aos diversos cabeamentos e às possíveis sobrecargas das linhas de energia e internet: o conceito do condomínio inteligente.

Para entender melhor esse conceito, vamos propor um exercício de imaginação — isso se você e seu condomínio ainda não passaram por esta realidade. O seu condomínio residencial, apesar de ter sido bem planejado, é antigo e não foi bem preparado para tantas inovações tecnológicas. Por isso, a cada novo serviço solicitado pelos moradores, novos cabeamentos são implantados.

Neste cenário, aparece o conceito de condomínio inteligente para solucionar as intempéries da modernidade. Trata-se, basicamente, de uma rede de acesso à internet via fibra óptica, exclusiva para o condomínio. Assim, os moradores e a administração podem usufruir de todas as tecnologias em alta no mercado, sem prejuízos à acessibilidade digital de ninguém.

Por meio dessas redes dedicadas, é possível deixar realizar a automação de todas as casas ou apartamentos de grandes condomínios residenciais. Isso, sem dúvida, proporciona ainda mais segurança, com a possibilidade de instalação de monitoramento remoto de câmeras de vigilância, e comodidade, com a viabilização da chamada “internet das coisas”.

Aliás, se você ainda não conhece, a “internet das coisas” nada mais é que o novo patamar evolutivo dos eletrodomésticos, hiperconectados à internet. Isso possibilita a implementação de muitos serviços, como compra automática de alimentos, e o controle de diversos dispositivos da residência usando o celular, como a abertura das persianas e o acionamento do ar-condicionado antes mesmo do proprietário chegar em casa.

O fato de todos estes serviços serem viabilizados por uma única e robusta rede de fibra óptica proporciona maior segurança e economia. Isso porque todos os serviços costumam ser concentrados em um único fornecedor, fortalecendo o relacionamento do condomínio com o fornecedor e facilitando a negociação de valores, por exemplo.

Por fim, a implementação dessa tecnologia em um condomínio residencial valoriza muito o empreendimento. Ou seja, permite que os proprietários, além de usufruírem de diversas facilidades das tecnologias em alta, maximizem o seu lucro ao decidirem se desfazer do imóvel.

Confira 11 tecnologias em alta e seus respectivos benefícios

Com o barateamento dos componentes eletrônicos nas últimas décadas e a expansão do acesso à internet que aconteceu nos últimos anos, vivenciamos um boom de tecnologias. A cada ano surgem novas formas de se comunicar pela internet e de aprimorar os serviços de um condomínio residencial.

Portanto, os moradores e gestores de condomínios devem estar sempre atentos às novidades do mercado e as possibilidades que as novas tecnologias oferecerem. Por isso, relacionamos as soluções tecnológicas mais buscadas e as que prometem revolucionar o mercado imobiliário nos próximos anos.

Interfone virtual

Os interfones virtuais são a evolução dos interfones físicos, potencializados pelo poder da internet. Esse sistema permite, inclusive, a gravação de todas as chamadas realizadas pelo interfone, com registro de data, horário, destinatário e até a duração do atendimento.

Utilizando um equipamento especial, todos os moradores são cadastrados em uma central dedicada. Ao efetuarem uma chamada do interfone físico do condomínio, a ligação é direcionada para um sistema de PABX. Então, a chamada é redirecionada para o celular do proprietário da casa ou apartamento.

Por não serem direcionadas para terminais físicos, os proprietários podem atender ao interfone de suas residências mesmo não estando nelas. E, se levarmos em conta que as pessoas estão acompanhadas de seus smartphone quase 24 horas por dia, o morador não precisa nem se levantar da cama ou sair da sala de TV para atender ao interfone da sua casa.

Porteiro virtual

O porteiro eletrônico é um conjunto de tecnologias de áudio e de vídeo que já está presente em muitos condomínios, tanto comerciais como residenciais. A administração do sistema é toda feita em uma central externa que, por isso, conta com maior facilidade para, por exemplo, acionar as autoridades em caso de emergências. Além disso, esse sistema elimina dois grandes problemas para os síndicos e proprietários: os custos trabalhistas com porteiros físicos e os erros humanos.

No Brasil, é sabido como é oneroso manter um colaborador legalizado. Os custos são demasiadamente altos e os riscos judiciais elevados. Por isso, substituir o porteiro físico por soluções eletrônicas, traz uma economia considerável para o condomínio. Empresas especializadas na gestão de condomínios afirmam que essa economia na taxa do condomínio pode chegar a 50% para os proprietários.

Outro benefício importante dos porteiros eletrônicos é a redução drástica do erro humano. Conforme reportagem da Veja São Paulo, um condomínio residencial contratou um “sistema antiarrastão”, que monitorava constantemente a guarita do porteiro físico e demais dependências. O resultado foi a assustadora comprovação que os porteiros do turno da noite não resistiam ao sono e acabavam cochilando ou dormindo em seu posto de trabalho, deixando a segurança dos moradores prejudicada.

Drones vigilantes

Algumas empresas especializadas na segurança patrimonial de condomínios já estão inserindo uma das maiores novidades tecnológicas. Os drones, equipados de câmeras até com visão noturna, estão sendo utilizados para complementar a vigilância das câmeras fixas ou da equipe de terra.

Estes dispositivos são muito eficazes por manterem a segurança dos operadores, pois permitem o controle a distância, e por permitir o monitoramento de locais em que as câmeras não podem ser instaladas, como as áreas externas dos condomínios.

Chave biométrica

A chave biométrica nada mais é que a liberação de acesso ao condomínio por meio de alguma característica do corpo humano. A forma mais comum, muito popular no meio corporativo e que vem sendo implementada em diversas instituições financeiras, é a leitura da impressão digital.

No entanto, é possível utilizar a biometria também de outras formas, como com o reconhecimento facial ou da voz. O auge deste tipo de tecnologia, até então, é comumente visto nos filmes americanos de espionagem, mas cada vez mais presente em instituições com alto padrão de segurança: a leitura da retina e da íris.

Independentemente da chave biométrica usada, esse tipo de liberação de acesso é muito seguro, sendo extremamente difícil driblá-lo. Isso porque as características biométricas de uma pessoa são únicas. Além disso, ela permite uma gestão completa do acesso dos colaboradores ao condomínio e dispensa o uso de chaves, senhas e cartões de acesso, que são facilmente clonados.

Botão de pânico

O uso do botão de pânico não é considerado uma novidade tecnológica. Na verdade, trata-se de uma tecnologia muito simples e facilmente encontrada em bancos e carros monitorados via satélite.

No entanto, esse recurso, que funciona como uma espécie de campainha que emite alertas sonoros ou visuais, vem sendo adotado pelos condomínios para complementar a segurança. Ele pode ser acionado tanto pelo porteiro para alertar os moradores ou uma central externa, como pelos próprios moradores para alertar a portaria e profissionais externos.

Esta ferramenta não tem sido utilizada apenas para o caso de assaltos, mas também para emitir alertas de incêndio e até de risco de vida, como uma pessoa passando mal sozinha dentro de sua casa.

Video analytics

Esse termo em inglês nomeia os sistemas baseados na inteligência de análise das imagens de câmeras de vídeo. Simplificando, eles analisam constantemente as imagens de segurança captadas nas áreas em comum dos condomínios residenciais, de acordo com parâmetros previamente definidos.

Se um conjunto de imagens corresponder a um dos parâmetros programados, os sistemas emitem um alerta para o responsável pela segurança fazer uma análise aprofundada da situação. Dessa forma, é possível otimizar, por exemplo, o trabalho da equipe de segurança, fazendo-a se deslocar apenas para os perímetros com movimentação suspeita.

Gestor de espaços em comum

Existem no mercado algumas soluções que facilitam a gestão de espaços em comum do condomínio. As mais modernas soluções já disponibilizaram aplicativos que permitem a consulta do calendário de uso dos espaços e o agendamento deles, sem a necessidade de ligar para a administração ou consultar algum quadro de avisos.

Dessa forma, a comodidade na reserva de espaços gourmet, salões de jogos ou de festas e até as quadras de esportes fica muito maior e permite que o gestor do condomínio residencial se dedique a ações mais estratégicas, como resolução de conflitos e protesto de dívidas dos condôminos.

Circuitos internos de TV

Certamente você já entrou em um prédio comercial e mal viu o tempo passar dentro do elevador, prestando atenção nas informações do monitor interno. Essa ferramenta não é mais exclusividade dos pontos comerciais e vem ganhando espaço nos condomínios residenciais, principalmente nos verticais.

Apesar de a ferramenta exigir um investimento elevado, costuma não gerar custo para os condomínios. Isso porque a veiculação de mensagens publicitárias de grandes empresas ou comércios do bairro e região financiam a instalação e manutenção dos equipamentos.

Mas, esses monitores não funcionam apenas como pontos de publicidade. Além das pílulas de informação sobre assuntos gerais e previsão do tempo, existe uma contrapartida para os condomínios.

Eles têm a possibilidade de utilizar tais circuitos internos de TV como verdadeiros murais de avisos digitais. Assim, a comunicação interna fique próxima do instantâneo. Ou seja, os síndicos podem publicar um novo aviso nas dependências do condomínio em poucos minutos.

Soluções de sustentabilidade

A tecnologia tem sido utilizada, principalmente, para a segurança dos condomínios. No entanto, você já pode perceber que ela promove economia. E essa economia pode ser ainda maior quando são implementadas soluções tecnológicas para a sustentabilidade do empreendimento.

Por meio de sistemas específicos de acionamento de iluminação, limpeza de piscinas e até controle de consumo de água, podem gerar economias significativas. Um bom exemplo é um sistema de medição do consumo de água via radiofrequência. Esse tipo de hidrômetro tem tecnologia capaz de identificar vazamentos.

Além do consumo de água, a tecnologia também pode ser empregada para o aproveitamento da energia solar. Já muito popular nos condomínios residenciais mais novos e modernos, a instalação das placas solares permite a geração de eletricidade para a iluminação dos espaços em comum, funcionamento de portões e sistemas de vigilância, assim como a limpeza dos espaços.

Redes sociais privadas

As redes sociais fechadas funcionam como os grupos de comunicação em mensageiros instantâneos ou redes sociais abertas, como o Facebook. No entanto, o acesso é restrito aos moradores e proprietários dos condomínios residenciais.

Tais ferramentas funcionam muito bem, principalmente, com condomínios grandes. Isso porque elas facilitam a comunicação entre os moradores e permitem uma maior eficiência na comunicação interna entre o síndico e os proprietários.

Algumas destas ferramentas já disponibilizam a realização de enquetes para pequenas decisões dos moradores. Para o futuro, elas planejam a viabilização da realização de reuniões e assembleias por meio de suas próprias plataformas, sem a necessidade da presença dos moradores. Já imaginou não precisar ficar de fora das decisões do seu condomínio durantes suas férias no exterior?

Gestão integrada

Para os síndicos e gestores de condomínios, o ápice da evolução tecnológica são as soluções de gestão integrada. Esses sistemas reúnem, em um único software, todos os esforços necessários para uma gestão adequada dos espaços em comum, assim como das contas individuais.

Existem soluções no mercado que funcionam como verdadeiras centrais de atendimento. Elas disponibilizam o acesso à prestação de contas do condomínio para os proprietários, estimulando a transparência na gestão, e mantêm um canal de comunicação direta entre o morador e o síndico. Desta forma, as reclamações podem ser realizadas remotamente, por meio de um site ou aplicativo de celular.

Nestes sistemas, também há a possibilidade de disponibilizar recursos de autoatendimento dos moradores. Isso permite, por exemplo, a emissão de boletos para pagamento de taxas e contas. Além disso, tais soluções costumam se integrar a todos os demais sistemas tecnológicos do condomínio.

Existe até mesmo a possibilidade de acessar uma plataforma e conferir remotamente a movimentação nos espaços em comum da propriedade, como playground e quadras de esportes, por meio das câmeras de segurança. E, quando existe uma tecnologia digital para acesso, como as chaves biométricas, interfones ou porteiros virtuais, o morador pode ter acesso aos registros de chamadas e entradas para a sua casa ou apartamento.

Tecnologias em constante evolução

Como dito anteriormente, as tecnologias voltadas para os condomínios residenciais estão em constante evolução, E elas tendem a sofrer inovações ainda maiores com a popularização dos condomínios inteligentes e o desenvolvimento das tecnologias da comunicação, como a internet.

Por isso, é preciso manter-se atento as novidades, principalmente nas tendências de telecomunicações, para otimizar constantemente a segurança e os investimentos do seu condomínio. Aliás, muitos síndicos e moradores acreditam que a implementação das soluções apresentadas neste artigo é demasiadamente onerosa. Algumas delas, de fato, exigem investimentos altos na instalação e manutenção dos recursos, como os equipamentos.

No entanto, é preciso ponderar as prioridades de cada um dos condomínios residenciais e de seus moradores. Afinal, viver sofrendo assaltos ou ser mantido como refém dentro de sua própria casa, certamente é muito mais dispendioso do que o investimento nestas tecnologias.

Soluções estas que, conforme apresentado, potencializam a economia de recursos e reforçam a segurança dos colaboradores e moradores de condomínios residenciais de qualquer padrão ou localização. Portanto, reúna-se com os moradores do seu condomínio e debatam sobre tais soluções.

Por fim, otimize seus esforços de gestão com o Guia Completo da Produtividade, para saber fazer mais com menos. Aproveite este e-book, seja em uma empresa ou no seu condomínio!

Sobre o autor

Leucotron

Somos uma empresa de tecnologia em telecomunicações que atua no mercado brasileiro há mais de 30 anos, sendo reconhecida como uma das mais importantes na área de telefonia IP e convencional.

Atualmente, somos líder no segmento de hotelaria. São mais de 300 concessionárias parceiras, que oferecem centrais de PABX, softwares de telefonia e as mais inovadoras soluções em comunicação com foco no aumento da produtividade de pequenas, médias e grandes empresas de todas as regiões do Brasil.

Deixar comentário.

Share This