7 erros que um gestor de TI não pode cometer em seu trabalho
Tecnologia da Informação

7 erros que um gestor de TI não pode cometer em seu trabalho

Escrito por Leucotron

Atualmente, é impossível trabalhar sem as facilidades e recursos que a tecnologia da informação oferece. Exatamente por isso, se trata de um setor altamente estratégico nas empresas. E, para o bom andamento das atividades, o gestor de TI deve manter o foco e evitar erros, para não comprometer o bom andamento dos outros departamentos que dela dependem.

Para isso, é importante ter atenção aos mínimos detalhes. E, para que não ocorra nenhum tipo de problema, compilamos nesse artigo uma lista com os 7 erros que um bom profissional deve evitar ao máximo. Confira!

1. Dar pouca ou nenhuma atenção aos usuários

O gestor de TI precisa lembrar que a sua área é responsável por vários processos em outros setores da organização, o que se traduz em inúmeros usuários, em maior ou menor escala, dependendo do porte e segmento de atuação do negócio.

Ainda que ela não ofereça serviços para usuários externos, jamais se pode ignorar os da rede interna.

Quando os colaboradores não recebem a atenção devida para resolver problemas ligados à TI, sua produtividade fica comprometida. Muitas vezes, uma simples opinião ou ideia de um profissional pode ser o elemento-chave para a melhoria de um processo ou serviço.

2. Ter pouco conhecimento sobre as novas tecnologias

A área de TI é absolutamente relevante para a dinâmica das empresas. Por isso, frequentemente são lançadas novidades no mercado e as tecnologias já existentes passam por atualizações e aprimoramentos.

Um dos maiores equívocos que um gestor de TI pode cometer é ficar preso a sistemas obsoletos, que representam maior custo sem o retorno do investimento esperado.

Para evitar que isso ocorra, você deve ficar de olho nas novidades do mercado, nas inovações que trazem maiores benefícios à organização com um custo acessível, como a computação em nuvem, implantação de novos sistemas e atualizações de softwares já utilizados no dia a dia organizacional.

3. Ceder privilégios de acesso em demasia para colaboradores

Em todas as companhias, existem informações que só devem ser acessados por pessoas devidamente autorizadas, já que se tratam de dados cruciais para o negócio.

Infelizmente, muitas empresas pecam nesse quesito, cedendo privilégios em excesso para colaboradores, abrindo uma vulnerabilidade no sistema que pode resultar em acesso indevido, roubo ou venda de informações confidenciais, colocando em xeque a credibilidade e o bom nome da marca.

Por isso, é preciso estabelecer políticas e níveis de acesso, para que cada pessoa receba o seu, de acordo com a sua hierarquia e posição estratégica na companhia. Afinal, segurança da informação é essencial para manter a confiabilidade da empresa frente ao mercado.

4. Não documentar a realização do trabalho

Cada mudança no ambiente de TI é importante para a gestão. Portanto, elas devem ser devidamente registradas e documentadas, para que não ocorram problemas ou algum tipo de confusão em relação às mudanças no setor.

Também é preciso informar e treinar os profissionais que vão lidar com as novidades no cotidiano. Dessa forma, eles podem extrair o melhor da solução implementada e elevar a qualidade e agilidade de seus trabalhos.

Caso o gestor de TI não se atente a esses detalhes, ele poderá ter grandes transtornos no futuro, como erros críticos em processos internos, vulnerabilidades de sistema e desinformação dos funcionários.

Tudo isso reflete a forma como o gestor de TI se organiza e se comunica com os seus profissionais. E isso não afeta exclusivamente o setor, mas também todos aqueles que dele dependem, de forma direta ou indireta.

5. Deixar projetos e prazos sem definição

Para evitar esse tipo de problema, é imprescindível orientar os colaboradores em relação a projetos e prazos, da forma mais clara e direta possível, para que as projeções anteriormente traçadas possam ser alcançadas com êxito.

Apesar de parecer algo muito simples, muitas pessoas em posição de liderança não têm essa transparência com a equipe, que acaba ficando perdida e executando as suas atividades de forma muito solta, comprometendo a qualidade de seu trabalho e, em muitos casos, provocando atrasos e irritando clientes.

Quando o gestor deixa todo o processo às claras, as pessoas sabem em que ponto estão e até onde devem ir, com o devido controle e gerenciamento dos documentos, das tarefas individuais e em equipe. Isso faz toda a diferença para o bom andamento dos trabalhos.

6. Dar pouca atenção a questões de segurança

Com a evolução tecnológica nas empresas, os ataques virtuais têm se tornado cada vez mais constantes e discretos. Por isso, se tratando de segurança da informação, todo cuidado é pouco.

Não dar atenção necessária para a segurança é, talvez, o maior erro que o gestor de TI pode cometer, pois, em muitas companhias, ele se torna uma pessoa acomodada em soluções defasadas e obsoletas.

Se esse é o seu caso e você nunca sofreu nenhum tipo de ataque não significa que eles não ocorrerão no futuro.

Quanto mais antiga é a tecnologia utilizada, maiores são as vulnerabilidades do sistema, um prato cheio para hackers e pessoas mal-intencionadas. Dependendo do tipo de invasão, os danos podem ser muito grandes, capazes até mesmo de falir uma empresa.

Da mesma forma que os tipos e variantes de ataques se tornam mais sofisticados, a sua segurança também deve seguir o mesmo caminho. Se for levar em conta as perdas que podem ocorrer em decorrência de falhas, verá que se trata de um investimento.

Também é importante ter atenção quanto às ferramentas de segurança e firewall, que devem estar sempre atualizadas — se for de forma automatizada, melhor.

7. Usar metodologias inadequadas para as atividades desempenhadas

Como os projetos na área de TI costumam ser mais complexos e realizados em etapas (ou pacotes), é de grande relevância que cada uma delas seja feita por meio de uma metodologia bem definida.

Isso é importante para definir a forma de trabalhar de cada profissional envolvido no projeto, de modo a resultar em um produto final que atenda às expectativas de todos os stakeholders.

Um bom gestor de TI deve seguir essas dicas à risca, para trazer melhores resultados para o negócio com base em organização, tecnologia, bom senso e competência. Dessa forma, todos os serviços relacionados ao setor serão executados com alto nível de segurança, qualidade e produtividade.

Gostou dessa lista? Quer se manter sempre atualizado sobre gestão de TI e outros assuntos da área? Então curta a nossa página do Facebook e fique sempre por dentro das novidades do blog!

Powered by Rock Convert

Deixar comentário.

Share This