como montar treinamentos

Veja estas 5 dicas práticas de como montar treinamentos para equipes

Saber como montar treinamentos é uma das qualidades fundamentais para qualquer profissional que atue com o desenvolvimento humano, seja ele gestor ou outro profissional do departamento de Recursos Humanos. Capacitar a sua equipe permite que o negócio conquiste uma série de benefícios, como redução de custos e otimização do tempo de execução das rotinas.

Além disso, o investimento em treinamento e desenvolvimento é uma das qualidades de Employer Branding, estratégia responsável por atrair e reter os talentos das novas gerações. A consequência disso é a redução de turnover.

Neste post, você vai conferir 5 dicas essenciais de como montar treinamentos para a alta performance. Aproveite a leitura!

1. Invista em People Analytics

O primeiro passo de como montar treinamentos é ter dados que permitam a consolidação das personas que compõem o seu quadro de pessoal. Por meio das métricas de People Analytics, você tem insumos suficiente para identificar comportamentos padrões, particularidades de cada liderado e características da sua gestão.

É importante que o seu painel de relatório tenha os indicadores corretos. Quando pensamos na análise de personas direcionada para a gestão e desenvolvimento do capital humano, você deve ter em mente que os treinamentos têm a necessidade de atuar tanto para o aprimoramento das habilidades técnicas e interpessoais da equipe, focando em um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), quanto nas metas de curto e longo prazo da sua área.

O que deve ser observado no People Analytics

Por isso, reserve um tempo para consolidar as métricas de People Analytics do seu departamento. Um exemplo prático dessa definição são os cenários de gestão a distância. Esse contexto é muito comum em empresas de grande porte e alta capilaridade, com pontos de operação distribuídos em um amplo espaço geográfico. Nesse caso, é interessante ter indicadores de controle que mostrem a distribuição de colaboradores por região e cidade.

Parece que esse dado não tem nenhuma ação, mas as diferenças culturais e até tecnológicas, que sofrem impacto em decorrência da discrepância social entre as regiões brasileiras, são importantes para definir o formato do treinamento. O People Analytics permite que você construa um treinamento personalizado.

2. Defina as prioridades para a área

Enfatizando o ponto do tópico anterior sobre as metas da gestão, você deve definir quais são as prioridades da sua área. Aqui, também é muito importante ter em mãos os indicadores de performance da sua equipe. Vamos supor que você é um gestor de atendimento ao cliente no pós-venda e percebeu que o resultado do NPS (Net Promoter Score, ou Índice Líquido do Promotor) está caindo em decorrência da qualidade do atendimento por voz.

A dor que temos pode ser o resultado de diversos gaps no desenvolvimento dos seus colaboradores, seja um alinhamento de processos, ou mesmo um despreparo em lidar com clientes mais exigentes. Identifique, por meio dos comentários da pesquisa, onde estão concentradas as falhas e tome a ação necessária: seja um treinamento de alinhamento, de comunicação não violenta ou negociação.

Além das capacitações corretivas, é fundamental que você atue de maneira preditiva. Por isso, lembre-se de alinhar os treinamentos de desenvolvimento com os objetivos profissionais dos seus colaboradores e com as metas da plataforma de negócios. Parece difícil fazer isso, mas com o uso das análises do People Analytics, você vai conseguir direcionar isso de maneira mais fluida.

Guia completo para otimizar a comunicação em escritório de advocacia

3. Use recursos tecnológicos

Hoje, a tecnologia é uma das principais aliadas na educação corporativa. As organizações que investem no aprendizado de alta performance estão 92% mais propensas à inovação, de acordo com um relatório divulgado pela Deloitte. Além disso, a mesma pesquisa aponta que, em 2015, cerca de 37% da força de trabalho mundial já seria mobile, ou seja, teria acesso e preferência por dispositivos de mobilidade corporativa.

Com a aceleração da transformação digital em decorrência do isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19, é natural que esse número tenha crescido de maneira exponencial. Nesse sentido, é fundamental que a sua estratégia de desenvolvimento e capacitação esteja alinhada com uma formação digital.

4. Aposte em ações de engajamento

Há muitos profissionais que sabem como montar treinamentos com conteúdo rico e didático, mas que acabem se esquecendo de um detalhe importante: o reconhecimento. As novas gerações que estão chegando no mercado de trabalho são bem singulares quando comparadas com os baby boomers (nascidos nas décadas de 1950 e 1960). Os novos talentos priorizam a qualidade de vida e o crescimento profissional. Nesse sentido, ações que reflitam a cultura de engajamento são estratégicas para o crescimento do negócio.

Dessa forma, você deve aliar a estratégia da comprovação de conhecimentos por meio de um teste para fornecer ao seu colaborador um certificado de conclusão. É uma ação simples que permite uma atuação na raiz de dois problemas graves na gestão de capital humano: o engajamento e a produtividade.

A disponibilização de uma certificação permite que o seu colaborador consiga comprovar o seu conhecimento em determinado tema. Assim, é possível inserir a habilidade no currículo e potencializar a abertura de novas portas da carreira profissional. Lembre-se de que um bom gestor é aquele que desenvolve talentos melhores que ele mesmo.

5. Mensure os resultados do treinamento

É impossível pensar em alta performance da sua equipe se os treinamentos não estão atingindo aos objetivos. Assim, é primordial que você faça uma pesquisa de satisfação para identificar a qualidade do treinamento apresentado. É importante que você defina qual o momento ideal para lançar a pesquisa, e em qual canal. Geralmente, quando a pesquisa é disponibiliza em seguida ao término do treinamento há uma tendência dela alcançar mais respondentes.

Uma dica interessante é mesclar o modelo de NPS com uma pesquisa tradicional. Assim, você consegue pegar informações sobre a qualidade da comunicação e didática do facilitador, bem como do conteúdo, seja ele em vídeo ou texto. Deixe um campo aberto para que seus colaboradores insiram comentários sobre a capacitação.

Além dessa métrica de satisfação, aproveite e cruze os dados de People Analytics com os gerais de performance da sua gestão. Defina períodos de análises como o pré e pós-treinamento para mapear qual o retorno dessa ação para os resultados da sua área e da empresa.

Com as nossas sugestões, agora você sabe como montar treinamentos de maneira estratégica e com um mindset direcionado para uma cultura de alta performance. Ao colocar em ação a cultura do aprendizado na sua equipe, você vai ver que a inovação e os resultados extraordinários serão uma consequência.

Comece melhorando os seus recursos tecnológicos para potencializar a qualidade dos treinamentos. Entre em contato conosco e veja como a Leucotron pode ajudar a otimizar a comunicação da sua empresa.

Quer saber mais sobre o mundo da telefonia?

Receba os melhores conteúdos produzidos para você gratuitamente.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.