Afinal, por que as empresas estão investindo na metodologia SCRUM?
Gestão de Empresas

Afinal, por que as empresas estão investindo na metodologia SCRUM?

Escrito por Leucotron

Criada como uma alternativa ao modelo tradicional de gerenciamento de projetos, a metodologia Scrum é cada vez mais utilizada por empresas para o desenvolvimento ágil de produtos.

Ao mesmo tempo em que simplifica os processos e a gestão, o Scrum conta com cerimônias que garantem que todos estão alinhados e trabalhando em direção ao mesmo objetivo. O resultado disso são entregas mais velozes e que geram bem mais valor.

Neste artigo, explicaremos por que tantas empresas estão investindo no Scrum e quais são as vantagens de adotar essa metodologia. Confira!

O que é o Scrum?

O Scrum é um framework de desenvolvimento de projetos que nasceu com base no Método Ágil, que, por sua vez, é um conjunto de valores e princípios dos quais se derivaram diversas metodologias.

Originalmente, o Scrum e o Método Ágil nasceram com o objetivo de facilitar, agilizar e aumentar a taxa de sucesso de projetos de desenvolvimento de software. No entanto, hoje, ambos já são utilizados em diversos outros setores — da Agricultura à Engenharia Mecânica.

O nome Scrum é inspirado nas formações de equipe do Rugby, quando os jogadores pressionam com toda energia direcionada para um mesmo objetivo.

Além do Método Ágil, o Scrum também é inspirado em conceitos do Lean Manufacturing.

Como funciona a metodologia Scrum?

As equipes do Scrum são sempre autogestionadas e multidisciplinares. Diferente de uma hierarquia organizacional tradicional, no Scrum, existem três papéis principais: o Scrum Master, o Product Owner e o Time de Desenvolvimento.

O Scrum Master é um profissional responsável pelo processo em si. Ele é um líder-servo que conduz o restante da equipe pelas cerimônias e pelos artefatos do Scrum, remove obstáculos que possam prejudicar o prosseguimento do trabalho e realiza ajustes e mudanças que possam ser necessárias para que o Scrum funcione perfeitamente.

Já o Product Owner é o responsável pela visão do produto. Ele é o profissional que define as prioridades do trabalho das equipes e elabora o chamado Product Backlog, que é uma forma de escopo utilizada no Scrum.

Por fim, o Time de Desenvolvimento são as pessoas que executarão o trabalho em si. Ele deve ser multidisciplinar e contar com todas as competências necessárias para a realização do projeto.

Apesar de ser possível enxergar que algumas das responsabilidades de um gerente de projetos tradicional ficam diluídas entre o Scrum Master e o Product Owner, é importante destacar que quem define como o trabalho será realizado é o próprio time. Portanto, é preciso maturidade e autonomia dos profissionais envolvidos.

Quais são as cerimônias do Scrum?

No Scrum, os produtos são desenvolvidos em iterações chamadas de Sprint, que usualmente compreendem o período de uma semana a um mês. Toda Sprint é iniciada por uma reunião formal chamada Sprint Planning e encerrada com duas outras reuniões, a Sprint Review e a Sprint Retrospective.

Guia completo para otimizar a comunicação em escritório de advocaciaPowered by Rock Convert

A Sprint Planning é uma reunião de planejamento rápida em que o Product Owner define os objetivos e as prioridades para a atual Sprint com base no seu Product Backlog, enquanto o time de desenvolvimento tira dúvidas e descreve como realizará as tarefas necessárias para a execução do trabalho.

A lista de tarefas organizadas por ordem de prioridade que é montada ao final da reunião de planejamento é chamada de Sprint Backlog e descreve todo o trabalho projetado para a iteração presente.

Como em todas reuniões do Scrum, o tempo dela é limitado: a sua duração máxima é de duas horas para cada semana de Sprint. Ou seja, se o time trabalha com Sprints de 1 mês, a reunião pode durar até 8 horas. Isso parece muito, mas nem se compara com as reuniões de escopo do método tradicional de gerenciamento de projetos, que duram dias.

A Sprint Review, no final da iteração, é uma reunião de inspeção e visualização do andamento do projeto. Nela, o time apresenta o trabalho executado para stakeholders-chave convidados pelo Product Owner e, se necessário, são feitas adaptações no Product Backlog.

A Sprint Review dura no máximo uma hora para cada semana de duração da Sprint.

Por fim, a Sprint Retrospective é uma reunião ao final da Sprint em que o time e o Scrum Master se reúnem para autoavaliação, inspeção do próprio Scrum e realização de ajustes. É um encontro importante para a motivação da equipe e a redução do atrito nas relações de trabalho. Dura uma hora para cada semana de Sprint.

Além dessas reuniões, em todos os dias de trabalho, o time de desenvolvimento se reúne para a chamada Daily Scrum, uma reunião rápida com, no máximo, 15 minutos de duração, em que cada pessoa responde a três perguntas: o que executou para o objetivo da Sprint ontem, o que planeja executar hoje e se existe algum obstáculo impedindo o seu progresso.

Todas as reuniões do Scrum são facilitadas pelo Scrum Master, mas na Daily Scrum é quando ele realiza uma das suas responsabilidades principais: a detecção de obstáculos que possam atrasar as entregas do produto.

Quais são as vantagens do Scrum?

A primeira e principal vantagem do Scrum é a agilidade. Ele é um framework que prioriza a entrega veloz de resultados e conta com mecanismos para assegurar que isso aconteça. No desenvolvimento de softwares, isso é muito importante, já que um produto finalizado tarde demais pode ser lançado já obsoleto.

Outra vantagem do Scrum é a entrega de valor constante e priorizado. O sistema de iterações faz com que, a cada Sprint, exista uma versão do software em funcionamento pronta para uso e com algumas das suas funcionalidades já implementadas.

Em alguns casos, mesmo enquanto ainda é desenvolvido o produto, ele já pode ser utilizado em uma empresa, trazendo retorno antes mesmo da sua conclusão.

Por fim, como o escopo do Scrum é adaptável e pode ser modificado ao fim de cada Sprint, o produto desenvolvido é mais flexível e os resultados mais satisfatórios. Essa metodologia evita que, por exemplo, uma funcionalidade inútil ou pouco importante fique pronta antes de uma prioridade. Isso faz com que o escopo seja mais enxuto e inteligente.

E agora que você já sabe como funciona a metodologia Scrum e quais são as vantagens em adotar esse framework ágil, que tal conhecer 6 estratégias para fidelizar clientes na pré-venda?

Powered by Rock Convert

Deixar comentário.

Share This