7 dicas essenciais para coletar dados de comportamento do cliente​
Tecnologia da Informação

7 dicas essenciais para coletar dados de comportamento do cliente​

Escrito por Leucotron

Identificar o comportamento do cliente, seus hábitos e, principalmente, suas necessidades, é um fator de suma importância para consolidar uma estratégia de sucesso no seu negócio. Por isso, a coleta de dados dos consumidores oferece indicadores muito precisos na elaboração de ações de desenvolvimento, gerando grande vantagem competitiva.

A transformação digital eleva as condições técnicas de validação de resultados, sendo preciso estar à frente com as ferramentas certas para ser assertivo e eficiente na coleta de informações. A inovação e a performance devem estar alinhados com os mecanismos de acesso aos clientes, por meio de plataformas que gerenciem conteúdo com segurança e qualidade.

Então, a análise dos dados gera, além de um conhecimento profundo sobre os clientes, maior possibilidade de fidelização de consumidores, aumento de vendas e crescimento da organização. Acompanhe essas dicas essenciais na coleta de informações sobre o comportamento de clientes e veja como destacar o seu negócio! 

1. Tenha atenção com a criptografia dos dados

A segurança das informações armazenadas em uma empresa é uma das maiores preocupações dos clientes e da gestão de negócios. Evitar vazamentos, ataques virtuais e instabilidade nos sistemas é uma forma de criar uma rede de confiança, que pode reverter em uma boa reputação para a sua organização.

A transparência, neste caso, é o principal fator para a credibilidade da empresa. Disponibilize em suas páginas a forma como é realizada a criptografia dos dados, com uma linguagem clara e acessível para seu público-alvo. 

Deixe sempre um canal aberto para dúvidas e esclarecimentos neste quesito, a fim de que os clientes sintam-se à vontade para entender a forma que a organização utiliza para proteger as suas informações. Este é o primeiro passo para criar um ambiente sólido na coleta de dados.

2. Mantenha a clareza no acordo de permissão de dados

Contratos longos quase nunca são lidos integralmente por usuários da internet, que acessam um conteúdo cada vez mais diversificado nas redes virtuais. Ao pedir permissão para coletar os dados dos consumidores, destaque as partes mais importantes, ou aquelas que dizem respeito à natureza e à segurança dos dados. 

É interessante usar uma premissa de cordialidade, em que a organização se coloca como parceiro do cliente no armazenamento de seus dados. A concordância da coleta destas informações é quase sempre feita em razão da troca por um conteúdo de qualidade, que deve ser fornecido pela empresa.

Os motivos do recolhimento de informações também devem ser claros, para que os usuários entendam corporativamente o sentido da permissão. 

3. Combine dados de origens diversificadas

Nem sempre todos os dados utilizados para a análise provém de uma mesma fonte. Quanto mais diversificada a origem, maior será a riqueza da pesquisa feita, assim como dos resultados obtidos pelo processo. 

Algumas pesquisas públicas podem ser acessadas tornando os perfis mais profundos e específicos. Ter uma configuração sistêmica dos seus usuários permite que sejam feitas operações mais complexas, dada a amplitude dos dados analisados. 

Para entender partes específicas do comportamento do cliente, é possível elaborar periodicamente questionários voltados para descoberta de alguns tópicos especiais. Esta alternativa se torna bastante útil na hora de experimentar um novo serviço ou produto no mercado, por exemplo. 

4. Preserve o anonimato de seus clientes

A utilização de dados pode ser muito útil em termos indicadores, mas nem por isso eles devem ser compilados nominalmente. Portanto, a manutenção do anonimato dos consumidores e usuários traz maior empatia, assim como adesão aos termos de permissão. 

Gravar endereços de IP, assim como a distinção de HTML, são práticas que não estão sendo mais utilizadas neste tipo de ação corporativa. Divulgar a identidade das pessoas, em alguns casos, pode inclusive transformar-se em uma atividade ilegal gerando graves consequências para o negócio. 

Quando o acesso para as redes sociais é habilitado, é necessário ainda mais destaque na parte do anonimato. Por concentrar grande volume de informações, o usuário deve se sentir confortável sabendo do sigilo de sua identidade. 

5. Selecione as informações de maior relevância

A gestão de TI pode direcionar com detalhes os dados que possuem maior relevância na análise e na elaboração de estratégias da organização. Não é porque a empresa está implantando um sistema de coleta de dados que deve armazenar tudo o que for possível. 

Com a divulgação de práticas Big Data, torna-se expressivo determinar cada vez mais com precisão quais informações serão arquivadas e o porquê. Quanto mais os usuários tiverem acesso às diretrizes éticas da corporação, maior será a confiança depositada em seus processos. 

6. Invista em estratégias fora das redes sociais

Embora o meio digital concentre a maior fonte de coleta de dados, outras formas podem ser valiosas para a organização. Questionários físicos, digitalização de informações recolhidas em loja e canais diretos de atendimento são meios que também podem alimentar os indicadores de comportamento. 

Por meio da telefonia, é possível obter feedbacks de qualidade dos seus clientes. Assim, traçando estatisticamente o volume de reclamações, elogios e dúvidas, é possível ter uma ideia mais concreta de quem são os seus consumidores e qual a expectativa deles com a empresa. 

Não perca a oportunidade de cadastrar estes dados, atentando sempre para integrá-los em uma só plataforma. Deste modo, não somente as análises, mas também a forma de acessar e armazenar todo o conteúdo ficam mais acessíveis.

7. Configure um perfil personalizado a partir do comportamento do cliente

Formatar a experiência virtual do seu cliente permite que a plataforma seja mais receptiva a cada vez que ele retorne ao portal.

O histórico de navegação dos usuários pode ser utilizado para oferecer um atendimento personalizado. Acessando seus principais hábitos, produtos preferidos e ticket médio, é possível oferecer serviços direcionados a cada consumidor.

O comportamento do cliente é uma peça chave que deve ser utilizada para melhorar cada vez mais os procedimentos da organização. Buscando resultados positivos, as informações são valiosas e devem ser asseguradas quanto a sua natureza, mantendo o sigilo das partes importantes. 

Investir em ferramentas de coletas e análise de dados é uma das formas de impulsionar o seu negócio e colher informações valiosas para seu desenvolvimento. Assim como essa prática, a política de segurança da informação também é extremamente importante. Quer saber mais sobre esse assunto? Leia neste artigo!

Deixar comentário.

Share This