gamificação na TI

Gamificação na TI: o que é e como fazer?

Um dos principais desafios da área de Tecnologia da Informação (TI) dentro das organizações é manter sua equipe motivada e engajada com os projetos desenvolvidos. Afinal, eles tendem a ser repetitivos e, muitas vezes, maçantes. A fim de lidar com esses problemas, muitas empresas têm investido na gamificação na TI.

Quer saber mais sobre o assunto? Neste post, você vai conhecer as principais informações sobre a gamificação na TI, seus benefícios e como incorporar a prática em seu negócio. Acompanhe!

O que é gamificação?

Gamificação — ou gamification, em inglês — é o termo usado para indicar a prática de adotar elementos de jogos em outras atividades, como treinamentos e processos operacionais em empresas e outras instituições. Seu objetivo é otimizar procedimentos e gerar melhores resultados em termos de motivação, engajamento, eficiência e aprendizado.

Nesse sentido, adotar a gamificação para um processo de TI não necessariamente o torna mais fácil ou divertido — porém, faz com que as pessoas nele envolvidas estejam mais empenhadas e consigam concluí-lo com mais agilidade e qualidade. Alguns conceitos que podem ser adotados são:

  • pontuações por atividades;
  • ranking de melhores profissionais;
  • etapas de avaliação;
  • recompensas;
  • desafios em diferentes níveis.

Além disso, a gamificação pode ser feita de forma digital, por meio de sistemas e plataformas que permitem a criação de ambientes gamificados, ou de forma física, utilizando quadros, dinâmicas e atividades presenciais.

Por que ela é importante para o setor de TI?

O uso da gamificação na TI é importante para garantir mais dinamismo e engajamento dos profissionais em suas atividades, até mesmo nas mais repetitivas. Isso evita que eles fiquem desmotivados, diminuam sua produtividade e cometam erros que podem comprometer os resultados dos projetos.

Além disso, a prática contribui para superar um dos principais desafios do setor de TI: a falta de profissionais capacitados. Por meio da gamificação, a empresa pode criar um processo de desenvolvimento interno dos colaboradores, que os engaja no aprendizado e faz com que o retorno sobre esse investimento seja alto.

A gamificação colabora para que o ambiente de trabalho seja mais positivo, gerando uma competição saudável entre os funcionários. Esse cenário promove interação e trocas que resultam em projetos melhor desenvolvidos e interdisciplinares.

Por fim, o uso de elementos de jogos, como rankings e controle de pontos, permite que a gestão faça um acompanhamento mais próximo do desempenho dos colaboradores e equipes, fazendo uma avaliação precisa para cada um deles. Isso ajuda na tomada de decisão sobre movimentações, como troca de área ou equipe, promoções e desligamentos.

Como colocar em prática a gamificação na TI?

Para aproveitar os benefícios da gamificação na TI, é importante saber como executar um processo de adoção de qualidade. A seguir, você vai conhecer 6 etapas para seguir na sua empresa.

1. Comece com um bom planejamento

O primeiro passo para adotar a gamificação com eficiência é fazer um planejamento adequado. Isso inclui mapear as atividades e processos da área, identificando o que pode ser otimizado com o uso de elementos de jogos. Além disso, é importante ter um orçamento para investir e avaliar o mercado para encontrar opções de investimentos que se encaixem no valor disponível e tenham qualidade.

2. Defina metas e objetivos

Após definir quais atividades e processos serão mudados dentro da TI, é indicado estabelecer metas e objetivos, bem como indicadores de resultados que permitem avaliar se o investimento realmente otimizou a performance dos profissionais.

3. Adeque as regras ao perfil dos profissionais

As regras e características usadas na gamificação devem ser estabelecidas considerando o perfil dos profissionais da empresa. Para isso, leve em consideração fatores como gênero, idade, hábitos, formação, papel social, geração, preferências em atividades da área. Além disso, é necessário identificar qual o tipo de jogador cada um deles é, dentre:

  • predador: profissionais competitivos, querem se manter na liderança e sempre ganhar dos oponentes;
  • conquistador: motivado pela necessidade de conquistar cada vez mais;
  • explorador: pessoa curiosa, gosta de desvendar todo o jogo e suas mais diversas características;
  • socializador: gosta de criar vínculos com outros participantes, até mais do que alcançar objetivos pessoais.

Entender essas informações ajuda na escolha do formato e da mecânica do jogo — assunto do próximo tópico.

4. Determine o formato e a mecânica dos jogos

Com base nas informações levantadas anteriormente, é possível passar para o desenvolvimento das modificações e implementação de novos processos dentro da TI. Nessa etapa, é preciso escolher se a gamificação será feita por meio de uma plataforma, aplicativo, controle e atividades físicas ou uma mistura de todos.

Além disso, é importante estabelecer o que será individual ou em grupo, o que apresenta diferentes níveis de dificuldade, quais cenários desbloqueiam outros, quantas etapas são necessárias em cada processos e como elas devem ser realizadas, bem como a forma de bonificação e recompensa de cada uma. Tudo isso deve fazer sentido e se adequar ao perfil e cotidiano dos profissionais.

5. Adote ferramentas para mensurar resultados

Como falamos, é importante que as atividades feitas com uso da gamificação sejam mensuradas e acompanhadas, permitindo que os resultados do investimento sejam identificados. Além disso, sem o conhecimento sobre pontuação e performance, não há como recompensar os profissionais e criar rankings de desempenho. O mais indicado é que isso seja feito com uso de plataformas digitais e inteligentes, evitando aumento de trabalho manual para o time.

6. Faça adaptações sempre que necessário

Por fim, com base nos indicadores de resultado e acompanhamento das métricas de performance dos profissionais, é possível que a gestão realize modificações e alterações que otimizem ainda mais os processos da área de TI — como inclusão de novas práticas e elementos de gamificação e retirada de itens que não geraram o efeito espero.

Fica evidente que gamificação na TI é uma prática muito interessante para qualquer equipe, principalmente aquelas que desejam melhorar a performance dos profissionais e garantir produtividade em seus processos. Para isso, é importante acompanhar as dicas apresentados neste artigo.

Gostou de saber mais sobre a gamificação na TI e como adotar essa prática para melhorar os resultados do seu time? Então não deixe de nos seguir nas redes sociais e receber mais dicas como essas na sua timeline. Estamos no Facebook, Twitter, Google+, LinkedIn e YouTube!

Quer saber mais sobre o mundo da telefonia?

Receba os melhores conteúdos produzidos para você gratuitamente.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Share This