Saiba qual a importância da liderança em TI
Tecnologia da Informação

Saiba qual a importância da liderança em TI

Escrito por Leucotron

A Tecnologia da Informação possui um papel absolutamente estratégico nas organizações atuais. Como o mercado exige inovações a todo o momento, os profissionais do setor precisam estar sempre em busca das melhores soluções, gastando pouco e proporcionando eficiência aos processos da empresa. E, com isso, a liderança em TI ganha uma enorme importância.

O conceito de liderança passou por muitas mudanças nos últimos anos. Saiu de cena o líder formal, aquele legitimado apenas pelo cargo. Essa figura deu lugar às lideranças informais, que surgem dentro das equipes e ocupam os seus espaços à frente dos projetos pelo seu carisma e competência.

Mesmo assim, a estrutura organizacional continua existindo e, por isso, o líder formal precisa reunir as características que a liderança informal trouxe para a realidade corporativa. Isso significa que a sua gestão deverá ser carismática, participativa, interativa, integradora etc.

Quem se comporta como um chefe à moda antiga, tem poucas chances de fazer com que o trabalho da sua equipe se destaque na organização. E uma TI que não é atuante e não traz as inovações necessárias, não é capaz de fazer com que a empresa alcance os seus objetivos estratégicos.

O que é ser um bom líder?

Liderar é a arte de influenciar de forma positiva um grupo de pessoas, levando-os a cumprir os objetivos traçados por você e pela empresa. Mas, obviamente, existem muitas formas de se fazer isso.

Um bom líder é aquele que consegue se tornar uma fonte de inspiração para os seus funcionários. Você, que é gestor, já deve ter sido liderado por alguém. E o que fazia com que você seguisse, ou não, as diretrizes deste líder?

Certamente, na sua lembrança, estarão as características positivas daquela pessoa que o inspirou. A competência, a capacidade de solucionar problemas, de gerenciar projetos e processos e de contribuir para um clima de trabalho agradável e produtivo.

Para ser um bom líder, você não precisa ser amigo dos seus funcionários. O que você precisa é ser uma fonte de inspiração para eles. A cada decisão tomada, a sua equipe deve sentir que está indo pelo caminho certo, graças à sua visão de Tecnologia da Informação e de mercado.

Ainda assim, é preciso considerar que cada líder possui uma característica diferente e é isso que faz com que existam estilos diferentes de liderança. Vamos saber mais sobre isso.

Qual é o melhor estilo de liderança?

Existem três estilos de liderança: a autocrática, a democrática e a liberal. Antes que você pergunte, já podemos adiantar que não existe um estilo que seja o ideal. Cada um deles se adapta a realidades diferentes e, portanto, você precisa ter consciência de qual é o perfil da sua equipe de TI para saber como se comportar como líder.

Líder autocrático

A liderança autocrática é aquela que não deixa espaço para a participação da equipe. O papel do líder é centralizador, sobrando para os colaboradores somente a execução das tarefas, sem muito espaço para opiniões.

É um tipo de liderança que está em extinção no mercado, justamente porque a busca é por líderes que incentivem a participação ou o crescimento da equipe em larga escala.

Mas, ainda assim, há casos em que a liderança autocrática pode ser eficaz. Uma equipe composta exclusivamente por estagiários ou funcionários em início de carreira pode precisar de uma liderança mais centralizadora. Esse tipo de líder é bastante comum de ser encontrado em trabalhos que envolvem menores aprendizes, por exemplo.

Líder liberal

Esta liderança é o oposto da autocrática. O líder liberal praticamente não participa dos projetos junto à equipe, deixando toda a condução da área nas mãos dos profissionais.

Também não é uma liderança muito comum nas empresas, pois causa grande evasão do trabalho, desmotivação nos profissionais e inspira pouco respeito ao líder.

Áreas muito técnicas, compostas por profissionais extremamente experientes, podem contar com uma liderança liberal, ocasionalmente.

Líder democrático

Trata-se do estilo mais incentivado em termos de liderança, atualmente. O líder democrático participa dos projetos junto ao time, atuando como um consultor nas horas necessárias e cuidando do planejamento estratégico da Tecnologia da Informação.

Esse é um estilo que produz bons resultados em praticamente todas as situações, já que o líder atua como um facilitador para que os funcionários possam cumprir as metas estabelecidas.

Quais as principais características de um líder de TI de sucesso?

Embora existam distintos perfis de líderes, há características em comum presentes nos gestores de TI de sucesso, em menor ou maior grau. Separamos algumas das principais a seguir, confira:

Ter visão estratégica

O gestor de TI deve ter a habilidade de aperfeiçoar processos corporativos, o que requer uma capacidade de visualizar estrategicamente os fluxos de trabalho dentro da empresa.

Também precisa trabalhar com indicadores de desempenho e desenvolver uma visão a longo prazo de modo a identificar tendências, oportunidades e novas necessidades para atender junto ao mercado. O líder de TI necessita analisar o ciclo de vida da informação, bem como administrar projetos em busca de melhorias no uso das tecnologias informacionais.

Para tanto, ele deve delimitar estratégias e ações que consigam elevar e aproveitar ao máximo o desempenho de processos e pessoas, otimizando recursos.

Ter a capacidade de unir processos e desenvolver estratégias benéficas para o negócio é algo muito buscado no mercado, constituindo uma das características essenciais de um bom líder.

Saber como integrar ações e processos

É fundamental que o líder de TI tenha um bom relacionamento com os demais departamentos da organização para facilitar a interação de processos e a gestão de projetos corporativos. Além disso, ele precisa saber ouvir as necessidades desses setores para trabalhar em conjunto na busca por aperfeiçoamentos e integração de atividades.

Saber unir processos e rotinas é essencial para a escolha de novas tecnologias e para o desenvolvimento de processos mais efetivos na empresa.

Tal ponto também colabora no treinamento dos colaboradores para manipularem ferramentas tecnológicas, já que o líder consegue definir ações mais alinhadas às atividades e funções dos funcionários na companhia.

Ter entendimento de toda a empresa

Embora não costume integrar a administração geral ou a área comercial, o líder de TI tem a tarefa de entender bem os negócios empresariais e o funcionamento de seus setores e processos. Também deve participar, sempre que for possível, de ações de vendas, desenvolvimento de produtos e serviços, estabelecimento de novos processos etc.

Dessa forma, ele poderá entender melhor como o negócio funciona, o que, alinhado ao seu conhecimento de TI, facilitará a sugestão e escolha de soluções tecnológicas inovadoras que tragam vantagens para a organização. Isso reforça uma de suas responsabilidades mais importantes, que é justamente identificar ferramentas criativas, práticas e funcionais para a empresa.

Possuir conhecimento das mudanças do mercado

Acompanhar tendências e mudanças é algo essencial para todo líder de TI. Aqueles profissionais que se destacam na área, geralmente, costumam estar a par de novidades, inovações tecnológicas e até de descobertas que podem alterar os rumos dos negócios.

Por isso, é vital que o gestor da área desenvolva uma rotina de atualização constante de seus conhecimentos, o que pode ser feito por meio do acompanhamento de periódicos da área, sites e portais, fóruns de discussão etc. Também é importante se reciclar com cursos e especializações, visando a melhora na carreira e a elevação do desempenho profissional.

Quanto mais atualizado e maiores conhecimentos o líder de TI tiver, maiores são as chances dele descobrir novidades que podem ajudar a empresa a superar uma crise, sobreviver no seu segmento ou conseguir se expandir.

Trabalhar a motivação dos funcionários

A capacidade de gerenciar pessoas é emblemática em todas as áreas de gestão, sendo necessária a todo profissional que venha a se tornar um líder. Ter desenvoltura e sensibilidade ao repassar feedbacks, focar em uma comunicação clara e objetiva e motivar a sua equipe de colaboradores são ações fundamentais.

Um gestor que conta com um time motivado possui mais facilidade em gerenciar as suas responsabilidades, projetos e funções. Isso porque ele tem o apoio de liderados que, por se sentirem motivados, tendem a se engajar mais nas atividades do setor de TI e em processos mais gerais da própria organização.

Ser um bom negociador

Embora as empresas costumam contar com departamentos próprios para aquisição de bens, serviços e insumos, normalmente são os gestores de cada setor que estipulam o que necessitam e apontam os fornecedores. Nessas situações, uma negociação antecipada por parte do líder de TI pode trazer condições melhores e preços mais em conta para o empreendimento.

Quando não existe uma área de Compras, o gestor de TI adquire um papel ainda mais vital na realização de acordos, no estabelecimento de condições contratuais e no fechamento de parcerias para fornecimento de produtos ou prestação de serviços. Por isso, é importante que o líder tenha boas habilidade de argumentação, persuasão e, principalmente, de negociação.

Saber identificar demandas da equipe para fazer investimentos tecnológicos

Outra característica intrínseca a um bom líder de TI é a capacidade de identificar demandas nos processos internos, direcionando investimentos na aquisição de tecnologias para solucioná-las.

Em suma, envolve a habilidade de não só atender a pedidos de soluções e ferramentas, mas de realmente verificar se há a necessidade de se adquirir essas tecnologias. Inclusive procedendo com a compra de softwares e hardwares mesmo que não haja pedidos, após ter identificado que isso era preciso.

Por exemplo, se a comunicação dentro do negócio anda deficitária ou muito impessoal, ele pode sugerir a aquisição de um sistema PABX. Desse modo, é possível otimizar a telefonia interna, facilitando a interação entre colaboradores graças a um conjunto de ramais. Isso ajuda a tornar as interações mais humanizadas, graças ao uso de voz, e também colabora na redução de custos com ligações e chamadas.

Caso ele perceba que o sistema gerencial da empresa (ERP) não está acompanhando o crescimento do negócio, ele pode sugerir a troca por outra solução que seja melhor escalável, como uma na nuvem. Desse modo, o empreendimento crescerá com menos dificuldades de gestão e operacionalização, já que o seu novo programa de gerenciamento conseguirá suportar as suas atividades e fluxos de trabalho.

Descobrir tecnologias que tragam redução de despesas, otimizem processos e gerem diferenciais competitivos também estão inseridos dentro da capacidade de identificar demandas, mesmo que não haja urgência nisso. Afinal, é importante ter um olhar voltado para a busca da melhoria constante dentro da empresa.

Como engajar a equipe em torno dos objetivos estratégicos?

Antes de se falar em engajamento, é preciso diferenciar este conceito da motivação.

A motivação não é proporcionada pelo líder, ao contrário do que se pensa comumente. O líder cria as condições para que o funcionário se motive. Mas esse movimento vem de dentro para fora, ou seja: é o funcionário quem acaba encontrando elementos que o motivam a cumprir os objetivos estratégicos.

Isso ocorre porque a motivação é influenciada por fatores sobre os quais o líder tem pouco domínio. Muitas vezes, são questões pessoais ou financeiras pelas quais você pouco pode fazer, a não ser oferecer uma boa conversa.

Já o engajamento, esse sim, vem da liderança. E a capacidade de engajar está na forma como você vende os projetos e os objetivos a serem cumpridos pelo time.

Como líder, você deve buscar os meios adequados para fazer com que a sua equipe tenha paixão pelos projetos e desafios. E isso passa pela forma como você enxerga as tarefas e projetos propostos para a Tecnologia da Informação. Um líder que enxerga soluções, em vez de problemas, certamente terá muito mais chances de trazer a equipe consigo, na condução dos trabalhos.

Além disso, é importante que você olhe para a equipe, mas tenha foco diferenciado para cada um dos seus colaboradores. Não se esqueça que, embora eles façam parte do mesmo time, cada um tem perfis e fatores de motivação diferentes. Entender as particularidades de cada um e encontrar soluções para que as habilidades individuais apareçam é uma parte fundamental para gerar o desejado engajamento.

Como você viu, a liderança em TI é fundamental para o cumprimento dos objetivos estratégicos da organização. Agora, que tal saber um pouco mais sobre como montar uma equipe de TI eficiente para a sua empresa? Aproveite a leitura e aplique os conceitos no seu trabalho!

Sobre o autor

Leucotron

Somos uma empresa de tecnologia em telecomunicações que atua no mercado brasileiro há mais de 30 anos, sendo reconhecida como uma das mais importantes na área de telefonia IP e convencional.

Atualmente, somos líder no segmento de hotelaria. São mais de 300 concessionárias parceiras, que oferecem centrais de PABX, softwares de telefonia e as mais inovadoras soluções em comunicação com foco no aumento da produtividade de pequenas, médias e grandes empresas de todas as regiões do Brasil.

Deixar comentário.

Share This