internacionalização de empresas

Tudo que você precisa saber sobre internacionalização de empresas!

Considerada um formato que garante a escalabilidade, promovendo tração e um crescimento para o negócio, a internacionalização de empresas pode ser uma excelente oportunidade. Mesmo em períodos de crise, essa estratégia pode ganhar a atenção de marcas que pretendem ampliar seu alcance ao mesmo tempo em que garantem um grande diferencial competitivo.

Com a transformação digital e o crescimento de negócios digitais, o processo de internacionalização ficou ainda mais evidente. Afinal, hoje já encontramos empresas compostas por times que trabalham remotamente de qualquer lugar do mundo. Neste artigo, mostraremos o que é a internacionalização, suas principais vantagens e como funciona. Esteja pronto para impulsionar seus resultados. Boa leitura!

Entenda o que é internacionalização de empresas

O processo de internacionalização de uma empresa é quando ela amplia suas barreiras de atendimento, introduzindo o negócio em outro país. Esse processo pode acontecer de diversas formas como em casos de exportação de produtos e serviços ou quando existe a fusão de empresas de países diferentes em uma joint venture.

Apesar de ser uma forte tendência, essa prática ainda não é comum no nosso país. Alguns desafios precisam ser observados e superados para garantir o sucesso em um processo desses. Afinal, com a internacionalização da empresa, é possível entrar em um mercado novo, mas é preciso observar alguns pontos para a ação não acabar se transformando em prejuízo.

Confira as principais vantagens da internacionalização

Se você considera que a sua empresa já chegou no momento de implementar essa estratégia, provavelmente deve estar pensando quais são os pontos fortes de diversificar a área de atuação geográfica do negócio. A seguir, separamos os principais benefícios que você percebe ao fazer a internacionalização da sua marca.

Maior volume de vendas

Pode parecer óbvio, mas é importante pensar. Imagine que uma empresa está no mercado de streaming, como a Pluto.tv, que foca na distribuição de conteúdos gratuitos pela web com a inserção de anúncios. A marca, que oferece sua solução para o público norte-americano, deve concorrer com alguns gigantes como a Netflix e a Amazon Prime Video.

A empresa passou pelo processo de internacionalização atendendo ao público europeu. Entretanto, um novo mercado que ela tem visado é o da América Latina (incluindo o Brasil). Quase sem concorrentes, certamente será uma oportunidade que precisará de novas estratégias de comunicação, mas certamente aumentará as vendas.

Posicionamento estratégico

Um negócio que passa pelo processo de internacionalização precisa ter clareza do seu core business. Afinal, a ampliação normalmente conta com a expansão da equipe, criação de filiais ou franquias e, consequentemente, com a geração de ruídos. Por isso, é comum que a empresa tenha um direcionamento mais claro e se posicione de maneira estratégica, entrando em um novo mercado, ganhando destaque para o público atual e o antigo.

Fortalecimento na divulgação

Imagine a força que uma empresa ganha ao entrar em outro país. A marca aumenta seu alcance e organicamente passa a ser lembrada por uma quantidade maior de pessoas. Dessa maneira, com a internacionalização é possível que, até mesmo, a divulgação interna ganhe destaque.

Diversificação de mercado

Uma das forças que as empresas percebem quando aumentam seu território de atuação é a diversificação de mercado. Assim, é possível aumentar a carteira de clientes ao mesmo tempo em que se reduz o risco de crises por questões decorrentes de algum dos públicos. Quanto maior a diversificação, menos dependente a empresa ficará de um público específico.

Veja como funciona o processo de internacionalização de empresas

Alguns passos devem ser observados para garantir o planejamento adequado para a internacionalização. Acompanhe os principais pontos.

Guia completo para otimizar a comunicação em escritório de advocacia

Definir o mercado

A escolha do país ou dos países em que a empresa começará a ter atuação depende de diversos fatores. Por isso, é importante observar alguns fatores, como:

  • legislação, questões legais e tributárias do local em mente;
  • relação cultural e emocional do novo público com o produto que você pretende internacionalizar;
  • concorrentes diretos e indiretos;
  • mão de obra no novo país (se for o caso de pensar na produção local);
  • relação com o idioma, pensando nos diversos canais de atendimento, como o contact center.

Estabelecer o posicionamento da marca

Mesmo que a sua marca seja forte no Brasil, isso não significa que ela deve se manter idêntica em outros países. É necessário fazer uma pesquisa para descobrir se o nome terá uma sonoridade interessante no novo mercado e o que a marca transmite para o público. Afinal, diferenças de idioma e preferências culturais podem modificar as conquistas com o trabalho da identidade visual e denominação.

Desenvolver uma estratégia

Metodologias e estratégias como o PDCA são muito importantes para ajudar na ampliação de mercado. Afinal, será preciso definir em qual formato os produtos chegarão no novo país — pensando nas questões legais e mercadológicas —, como lidar com as novas objeções de atendimento. Além disso, é necessário definir datas e responsáveis por cada etapa, facilitando a implementação da estratégia.

Preparar o produto

Por fim, antes de começar as vendas no novo país, é preciso entender se:

  • o produto atende às exigências da legislação local;
  • o material de suporte está adaptado para o outro idioma;
  • foram realizadas pesquisas para entender quem é o público e como garantir a satisfação do cliente.

Entenda quais são as principais estratégias de internacionalização

Diferentemente das estratégias usadas para a ampliação de alcance da empresa no mercado interno, existem alguns modelos que permitem a ampliação da marca no mercado externo. Confira alguns deles a seguir.

Exportação

Um formato mais conhecido e de fácil implementação é a exportação. Afinal, nesse modelo, a empresa não precisa de investimento para o desenvolvimento do seu produto no novo território. Assim, o risco é menor e a adaptação mais fácil.

Franchising

Também conhecido como modelo de franquia, nesse caso, a empresa conta com o apoio de franqueados que pagam para ter a marca no novo território. A vantagem desse tipo de internacionalização é que a empresa precisa focar no planejamento estratégico enquanto o franqueado contribui para a implementação da marca no novo território.

Joint venture

Modelo muito adotado nos dias atuais, é quando duas empresas se unem para oferecer uma nova solução ao mercado. Pode ser uma excelente estratégia para reunir competências e capital suficiente para garantir a entrada de sucesso no mercado estrangeiro.

Investimento direto

Nesse caso, acontece a criação de um novo negócio no mercado exterior ou a aquisição de um negócio que já existe no país para onde a empresa pretende atuar. É um modelo muito comum para grandes indústrias que se encontram em franca expansão. Assim, a compra representa o aproveitamento de processos e mão de obra estruturados.

Viu como a internacionalização de empresas é uma estratégia interessante para garantir o crescimento do seu negócio? Com esse modelo, é possível ampliar o alcance da empresa, apresentando sua solução em um mercado estrangeiro que pode contar com diversas vantagens como baixa concorrência ou maior aceitação dos produtos.

Se você gostou deste artigo, compartilhe nas suas redes sociais e ajude mais empreendedores a conhecer sobre este importante conceito!

Quer saber mais sobre o mundo da telefonia?

Receba os melhores conteúdos produzidos para você gratuitamente.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.