tratamento de dados lgpd

Como fazer o tratamento de dados de acordo com a LGPD?

Nos dias de hoje, os gestores estão a todo momento buscando novas formas de se adequar ao novo perfil de consumidor. Isso porque a tecnologia relacionada à transformação digital tem feito com que a relação de venda entre empresa e cliente se torne cada vez mais dinâmica e fluida. Ou seja, as estratégias antigas já não são tão eficientes, visto que hoje em dia se trabalha com um maior volume de informação sobre o perfil do cliente para então conseguir oferecer o melhor serviço.

Com essa realidade, os gestores acabam tendo que lidar com um volume imenso de dados — muitos deles pessoais — acerca das características do seu público consumidor. No entanto, por conta disso, deve-se atentar às precauções mediante o que é fundamentado na LGPD. Por ser uma lei ainda recente, muitos líderes não têm muita noção sobre as diretrizes que são evidenciadas nesta normatização.

Caso você esteja nessa situação, preparamos este artigo contendo as principais informações sobre como fazer o tratamento de dados de acordo com a LGPD. Confira agora mesmo!

O que é a LGPD?

A princípio, é fundamental recordarmos no que consiste a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ela foi criada visando dar mais segurança ao proteger o titular dos dados. Essa foi uma medida bastante válida, já que no passado os problemas relacionados ao tratamento de informações pessoais de consumidores eram bastante recorrentes, tornando o titular vulnerável a roubo e publicação das suas informações pessoais. 

Formulada recentemente, a LGPD apresenta vários artigos ressaltando como deve ser feito o tratamento dos dados e o que é direito do titular e o que pode ser assegurado às empresas. Com essa medida, espera-se que as relações de vendas e outras atividades que trabalhem com conteúdos privados possam ser realizadas de forma segura e regulamentada. 

O que é tratamento de dados?

Para que você possa entender o que é tratamento de dados na LGPD, imagine esse processo como um ciclo de vida. Nesse caso, podemos dividir esse ciclo em 4 fases que dizem respeito aos tipos de tratamento de dados estabelecidos na LGPD. São eles:

  • Fase de coleta: nessa fase há a coleta, produção e recepção dos dados.
  • Fase de retenção: nessa fase, temos o arquivamento e armazenamento.
  • Fase de processamento: nessa fase, temos a classificação, utilização, processamento, controle de conteúdo e extração dos dados.
  • Fase de eliminação: quando temos o término do tratamento dos dados.

Desse modo, podemos perceber que se existe operação com informações pessoais de clientes, mesmo que seja diferente das fases apresentadas, certamente está ocorrendo o tratamento. De forma prática, esse procedimento representa o conjunto de ações que estão sob a tutela da Lei Geral de Proteção de Dados. 

Como fazer o tratamento de dados?

Para realizar o tratamento de dados de acordo com as normas da LGPD, é necessário compreender os princípios que a regem. A finalidade deles é ressaltar todos os cenários e pontos possíveis que devem ser norteados pela lei. Sendo assim, confira agora alguns desses princípios que são fundamentais para o tratamento de dados.

Princípio da finalidade

O princípio da finalidade se baseia em determinar que todas as empresas que pretendem realizar qualquer tipo de atividade que envolva o tratamento de dados pessoais especifiquem qual a finalidade e objetivo com essa ação. Dessa forma, elas precisam deixar bastante claro aos titulares o que será feito com suas informações e quais os resultados desse processo. 

Princípio da adequação

Quanto ao princípio da adequação, é ressaltada a necessidade dos processos de tratamento serem compatíveis com a finalidade informada ao titular. Ou seja, a corporação deve justificar e garantir que o conteúdo coletado tenha valor e seja condizente com o modelo de negócio da empresa.

Princípio da necessidade

O princípio da necessidade é importante, do ponto de vista da LGPD, já que tem como base considerar a responsabilidade das corporações quanto aos dados tratados. De forma prática, esse princípio define que quanto maior for a sua demanda de tratamento de informações, maior será sua responsabilidade — o que acarreta maior cobrança e maiores penalidades para qualquer tipo de problema.

Princípio da segurança

Como o próprio nome sugere, esse princípio está relacionado à adoção de medidas e procedimentos que tenham como objetivo dar uma maior proteção aos serviços que utilizam dados pessoais. Para isso, são utilizadas ferramentas tecnológicas e soluções de acesso não autorizado para prevenir ataques de hackers e roubos de informações, por exemplo. 

Como ter boas práticas para realizar essa atividade?

Em complemento aos princípios da LGPD, você deve se atentar a alguns procedimentos que visam ordenar o seu serviço de gestão de dados de clientes. O primeiro que vamos citar é ter uma equipe específica para gerir os serviços que utilizam esses dados. Sem essa estratégia, as chances de sua empresa acabar cometendo algum tipo de entrave é bem maior. 

Por isso, contrate para essa função profissionais que possuam qualificação para lidar com a administração de conteúdos pessoais. Além disso, é preciso também tomar cuidado com o número de usuários que possuem acesso livre aos dados privados. Para lidar com isso, você pode procurar por ferramentas tecnológicas que tenham como função limitar o acesso segundo o nível de importância de cada conteúdo. 

Por fim, mantenha sempre a transparência para com o titular das informações. Esse quesito é muito importante, pois permite gerar um sentimento de confiança entre a empresa e o cliente. Isso deve ser posto em prática desde o início da contratação, em que você irá informar ao titular todos os objetivos aos quais pretende chegar com esse serviço.

Essas foram as principais informações acerca de como fazer o tratamento de dados de acordo com a LGPD. Vale ressaltar que nos dias atuais já existem diversas ferramentas tecnológicas destinadas a otimizar o trabalho do profissional que realiza o tratamento de dados. Por meio delas, é possível obter eficiência nos trabalhos e ao mesmo tempo garantir que as diretrizes da LGPD sejam cumpridas.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas atualizações sobre o mundo dos negócios!

Quer saber mais sobre atendimento ao cliente e interações digitais?

Receba os melhores conteúdos produzidos para você gratuitamente.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.