Atendimento hospitalar: 6 boas práticas para a recepção
Gestão de Empresas

Atendimento hospitalar: 6 boas práticas para a recepção

Escrito por Leucotron

Um atendimento hospitalar de qualidade pode fazer toda a diferença em uma instituição, pois impacta diretamente na satisfação dos pacientes e dos seus acompanhantes.

Muitos fatores podem influenciar nesse atendimento, como a estrutura física, o espaço de recepção e o uso de tecnologias para garantir maior agilidade nos processos e evitar erros. Acompanhe 6 boas práticas que garantirão mais rapidez e eficiência na recepção!

1. Faça um treinamento com a equipe

O primeiro passo para garantir um bom atendimento hospitalar é o treinamento da equipe, desde os profissionais que estão na sala de recepção até o pessoal da limpeza.

Sendo assim, invista em capacitações para cada área e incentive a comunicação dentro do ambiente de trabalho. Quando os colaboradores conseguem se entender, trocar ideias e informações com facilidade, o resultado também é visto na recepção do hospital.

Todos os colaboradores devem ser tratados com cordialidade e respeito, pois as discrepâncias nessas questões podem ser observadas pelos pacientes.

Procure mostrar para a equipe da recepção que as pessoas devem ser bem tratadas e acolhidas quando chegam ao hospital, pois o primeiro atendimento é crucial para criar uma boa impressão sobre o lugar. A mesma cordialidade deve haver no atendimento telefônico, no momento do agendamento de consultas, por exemplo.

2. Tenha um espaço adequado para receber pacientes

Além de contratar profissionais capacitados para a recepção, é imprescindível criar um ambiente confortável para receber os pacientes.

Por isso, o hospital deve investir em poltronas, televisão, rede Wi-Fi, revistas, café, água e biscoitos para distrair os pacientes enquanto aguardam por uma consulta ou procedimento cirúrgico.

Na hora de escolher os móveis e poltronas, procure se lembrar dos pacientes portadores de necessidades especiais e seus acompanhantes. Deixe um espaço maior reservado para esses casos e adquira poltronas adequadas. Essa atitude simples evitará constrangimentos no futuro.

O gestor também deve adequar os banheiros da sala de espera para pacientes ou acompanhantes com necessidades especiais. Além de ser obrigatório, é um sinal de respeito com as pessoas.

Vale ressaltar a necessidade de manter o ambiente limpo e organizado, pois isso dá mais credibilidade ao local. Lembre-se: muitas vezes, o paciente ficará esperando muitos minutos até ser atendido pelo médico, então, ele terá muito tempo para reparar em todos os detalhes.

Dica: caso a clínica ou hospital costume receber muitas crianças, crie um espaço próprio para elas com brinquedos, papéis e lápis de cor. Dessa maneira, elas ficarão mais à vontade no local e vão se distrair enquanto aguardam atendimento na recepção.

Essas medidas simples mostrarão para os pacientes que a instituição se importa com eles.

3. Utilize um sistema de ramal

Invista em um sistema de ramais que permita a comunicação entre prédios ou unidades remotas. Com ele, é possível redirecionar ligações, dar mais agilidade no atendimento e reduzir os gastos na conta de telefone.

Essa alternativa também evita aquelas chamadas inconvenientes em microfones dentro do hospital, que podem acabar incomodando pacientes em recuperação. Ao utilizar ramais, pode-se deixar os equipamentos com os chefes de cada setor, o que possibilita a resolução de muitos problemas na mesma hora.

Também é possível adotar produtos de telefonia que permitem a visualização de estatísticas e o controle do atendimento, medindo o tempo de espera nas ligações. Esses equipamentos também possibilitam uma avaliação real sobre a necessidade de contratar mais profissionais para a função.

4. Crie um padrão de triagem no atendimento hospitalar

Oriente sua equipe para fazer um sistema de triagem já na recepção do hospital. Para isso, os profissionais devem coletar informações sobre o histórico do paciente, estilo de vida, grupo sanguíneo, doenças preexistentes, entre outras situações que contribuirão para dar mais agilidade para a consulta médica.

Ademais, o sistema de triagem ajuda a definir as prioridades de atendimento. Sendo assim, um paciente em situação de emergência — com ameaça à vida — será atendido mais rapidamente do que um em situação de não urgência, como lesões de pouca gravidade, resfriados, enxaquecas e distúrbios gastrointestinais.

Essa medida dá mais segurança para os procedimentos hospitalares, diminuindo os riscos e melhorando a qualidade do atendimento.

5. Utilize a tecnologia para organizar os dados

A tecnologia avança a cada dia para oferecer maior eficiência nas rotinas empresariais, hospitalares e órgãos públicos.

Sendo assim, é recomendável adotar o uso de softwares que possibilitam o armazenamento das informações do paciente de forma organizada e segura. Desse modo, é possível encontrar todos os dados, resultados de exames e histórico do paciente em um único local, evitando a busca de informações em fichas impressas.

Essa medida também facilita o encaminhamento de um paciente para outro médico de especialidade diferente, pois é só permitir o acesso ao arquivo que ele terá todas as informações em mãos. Isso evita perguntas repetitivas e aperfeiçoa o atendimento.

Além disso, muitos recursos tecnológicos também facilitam a padronização de processos e o controle do estoque de medicamentos. Ou seja, eles permitem um controle sobre todas as informações hospitalares.

6. Esteja aberto para receber sugestões

O gestor também deve estar aberto a sugestões e críticas para melhorar o atendimento hospitalar. Para tanto, pode criar uma caixinha para que os pacientes deixem seus comentários sobre a atuação de profissionais e a qualidade do espaço oferecido.

Outra opção é oferecer uma área no site do hospital para que o paciente deixe seus comentários. Afinal, as novas gerações estão cada vez mais conectadas à internet e procuram canais online para deixar opiniões.

Detalhe importante: se você oferece um espaço para receber críticas e sugestões, tem o dever de avaliá-las com certa frequência. É importante considerar essa ferramenta como uma oportunidade de melhorar a comunicação com os pacientes. Aproveite para criar um espaço dentro do hospital que mostre as melhorias feitas a partir das sugestões dos usuários.

Trate essa questão como uma oportunidade de aperfeiçoar ainda mais o trabalho de sua equipe e a gestão da instituição.

Portanto, para garantir um atendimento hospitalar de qualidade é fundamental investir no treinamento da equipe e em equipamentos tecnológicos que facilitam o dia a dia. Aproveite a visita para acessar o post: saiba como diminuir os gastos com telefonia na sua empresa.

Sobre o autor

Leucotron

Somos uma empresa de tecnologia em telecomunicações que atua no mercado brasileiro há mais de 30 anos, sendo reconhecida como uma das mais importantes na área de telefonia IP e convencional.

Atualmente, somos líder no segmento de hotelaria. São mais de 300 concessionárias parceiras, que oferecem centrais de PABX, softwares de telefonia e as mais inovadoras soluções em comunicação com foco no aumento da produtividade de pequenas, médias e grandes empresas de todas as regiões do Brasil.

Deixar comentário.

Share This