Internet das Coisas nas empresas: o que é e porque adotar
Tecnologia da Informação

Internet das Coisas nas empresas: o que é e porque adotar

Escrito por Leucotron

A tecnologia está evoluindo a uma velocidade vertiginosa. Algumas invenções estão cumprindo — ou até superando — as previsões dos filmes futuristas. Um exemplo é a aplicação da Internet das Coisas nas empresas, que tem levado a automação a um novo nível de eficiência.

E a sua organização, já conhece o desenvolvimento que a Internet das Coisas está proporcionando? Entende como ela pode ser usada para alcançar os objetivos da companhia e aumentar a lucratividade do negócio?

Se a sua resposta a essas perguntas ainda é negativa, não perca este post. Vamos contar o que é Internet das Coisas, como ela está sendo utilizada nas organizações e alguns de seus principais benefícios. Continue a leitura!

O que é Internet das Coisas?

Trata-se de um dos pilares da Transformação Digital e também da 4ª Revolução Industrial. Refere-se ao desenvolvimento de um grupo cada vez maior de objetos capazes de interagir com outros dispositivos por meio da conexão com a internet.

Portanto, a Internet das Coisas (IoT) permite que, por meio de sistemas, esses objetos sejam integrados e atuem em sincronia. Os softwares são capazes de coletar informações em tempo real, analisá-las e determinar ações para esses dispositivos, de acordo com a necessidade do momento.

Para tornar o conceito concreto, vamos pensar em um exemplo bem simples: um carro conectado poderia enviar um sinal de aproximação a um portão também conectado, desencadeando uma abertura automática.

Porém, as empresas já têm alternativas bem mais sofisticadas para usar essa tecnologia. Em algumas indústrias, todo o chão de fábrica é composto apenas por máquinas. Nessas organizações, eles já não dependem de qualquer interação humana para produzir.

Assim, por meio de sensores e sistemas, as máquinas executam todas as ações que antes exigiam a atuação de um colaborador. O equipamento sinaliza quando precisa de mais suprimento, por exemplo, que já é automaticamente trazido por outra máquina, e assim por diante.

Como a Internet das Coisas está sendo utilizada?

A IoT está presente em muitos setores da economia, embora, muitas vezes, as pessoas falem apenas da indústria e produção. Além de possibilitar fábricas, casas e condomínios inteligentes, como as que nós já mencionamos no tópico anterior, ela está se tornando muito comum na vida das pessoas.

Um exemplo é o marketing e as compras. Hoje é possível que um pequeno beacon (chip minúsculo guardado em cases de plástico) rastreie números de telefone de consumidores que se aproximam da loja.

Talvez você pense: como isso é útil? Então, pense no seguinte: esse chip tem as informações de navegação na internet de cada consumidor. Ele sabe quem lê blogs e assiste vídeos sobre a prática de exercícios físicos, além de frequentar uma academia, por exemplo.

Com base nessas informações, o chip sabe em quais produtos esportivos o consumidor tem interesse. Assim, ao se aproximar de uma determinada loja desse tipo, o sistema do comerciante pode identificar esse beacon e os seus interesses. A loja vai, então, enviar mensagens com ofertas exclusivas, de acordo com as suas preferências.

Para algumas pessoas, toda essa troca de informações pode parecer um pouco assustadora. No entanto, se pensarmos que esse tipo de interação facilita a vida dos consumidores, proporcionando ofertas relevantes para o seu perfil, esse estranhamento desaparece facilmente. Porém, essa é apenas uma das aplicações.

Por que adotar a Internet das Coisas?

A adoção da Internet das Coisas está longe de ser uma simples tendência. Para que a sua importância fique bem clara, resolvemos relacionar 5 benefícios que a IoT traz às organizações, garantindo aumento na qualidade e lucratividade dos negócios. Confira!

1. Segurança da informação

Na era da IoT, os segredos industriais não estão mais na mão de pessoas, mas de sistemas. Por mais que isso exija que a infraestrutura de TI seja pensada com cuidados especiais, incluindo a segmentação da rede, essa característica proporciona uma maior segurança da informação.

Embora a IoT possibilite essa segurança, as empresas vão precisar investir nesse aspecto. Será necessário contar com profissionais e fornecedores capazes de monitorar o sistema e garantir que as operações sejam executadas de acordo com o programado. As políticas de acesso também precisam ser bem definidas.

2. Customização na linha de produção

Pode parecer contraditório, mas a IoT permite a “customização em massa”. Isso significa que, com linhas de produção automatizadas e conectadas, é possível produzir mercadorias completamente personalizadas, de acordo com a solicitação do consumidor.

Isso não é apenas uma previsão. O uso de robôs e sistemas já faz tudo isso acontecer em algumas fábricas. É o caso da fábrica de calçados esportivos da Adidas em Ansbach, na Baviera.

A sua atual linha de montagem, repleta de inteligência artificial e robótica avançada, permite a customização de tênis. Cada par é moldado de acordo com a necessidade do consumidor, fazendo com que ele receba exatamente o que quer e quando quer.

3. Aumento da produtividade

A linha de produção não vai mais depender de uma série de intervenções humanas. Elas poderão operar 24 por dia, com as máquinas completamente ordenadas pelos sistemas. Eles, por sua vez, passarão a decidir e executar ações de acordo com parâmetros estabelecidos.

Nesse cenário, a empresa pode esperar diversos benefícios: aumento da produtividade, redução nos custos, eliminação ou drástica diminuição de erros. Todos esses aspectos contribuem para resultados e lucros mais significativos.

4. Melhor conhecimento do público-alvo

Com tantos objetos conectados, as empresas podem mapear de forma precisa a rotina e as necessidades de seu público-alvo. Dessa maneira, elas conseguirão revolucionar vários aspectos de suas operações — desde o desenvolvimento de produtos, ações de marketing e o pós-venda.

Essa é a chave para aperfeiçoar os produtos e serviços, tornando-os cada vez mais compatíveis com as necessidades dos usuários. No final desse processo, tanto a mercadoria quanto a abordagem podem ser mais relevantes para os consumidores.

Além disso, o uso dos objetos também gerará um volume de dados importante. No pós-venda, a empresa poderá monitorar o quanto o seu produto ou serviço foi útil para os usuários e de que forma ele está sendo utilizado.

Com essa compreensão, a gestão pode identificar oportunidades no mercado, tanto para melhorar os produtos existentes quanto para propor novas soluções.

5. Gestão qualificada

A interação entre objetos leva os sistemas a coletarem um grande volume de dados. Eles podem ser classificados, organizados e analisados, fazendo com que os gestores consigam realizar uma análise profunda do negócio.

Dessa forma, será possível identificar gargalos com maior precisão, o que facilita o aperfeiçoamento de processos e a conquista de um novo nível de eficiência. Controle do transporte de mercadorias, administração do estoque e suprimentos e logística interna são algumas das áreas que podem ser acompanhadas de perto.

Como se pode perceber, a Internet das Coisas leva a automação a um novo nível. Graças a elas, as empresas podem tornar a sua produção mais eficiente e precisa, reduzir custos e ampliar a lucratividade de um negócio. A combinação perfeita entre qualidade e preço é um diferencial competitivo imbatível no mercado.

Entendeu qual é o papel da Internet das Coisas nas empresas e as vantagens de sua adoção para aumentar os lucros da organização? Gostou do post e quer ter acesso a outros conteúdos como este? Então, não perca tempo! Assine a nossa newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail!

Powered by Rock Convert

Deixar comentário.

Share This
LIGAR ONLINE