tecnologia disruptiva

5 dicas para obter sucesso por meio da tecnologia disruptiva

O mercado passa por constantes transformações e isso afeta a sua empresa de maneira direta ou indireta, independentemente de seu porte ou segmento de atuação. Afinal, com o passar dos anos, novas soluções são descobertas, testadas e colocadas à venda para os consumidores. Por isso, é preciso acompanhar as novidades e usar a tecnologia disruptiva a seu favor.

Um profissional de Tecnologia da Informação (TI) precisa se acostumar a se reinventar e não ter medo das novidades. Em um primeiro momento, isso pode parecer complicado, mas quem não segue essa tendência acaba por perder espaço para a concorrência, além de não conseguir atrair novos clientes, nem manter a fidelização dos antigos.

Sem utilizar a internet, um telefone celular ou computador, por exemplo, você não conseguiria ler este texto, não é verdade? A tecnologia é disruptiva devido às necessidades de usuários e das empresas, superando as soluções que existiam antigamente, que levavam a informação por meio do rádio, jornais e revistas.

Para garantir produtividade e competitividade diante da concorrência, sua empresa precisa aprender a trabalhar com esse conceito, a fim de alcançar resultados positivos e aprimorar suas atividades. No entanto, muitos gestores e empreendedores têm dificuldades nessas horas, seja pela falta de conhecimento, seja pela falta de preparo.

Ficou interessado em conhecer mais detalhes sobre a tecnologia disruptiva? Então, este post vai ajudá-lo a entender um pouco mais sobre o assunto. Confira!

O papel da tecnologia disruptiva no sucesso da TI

Primeiro, é necessário entender o que esse termo quer dizer na prática. A tecnologia disruptiva representa um produto ou serviço que supera aquilo que já está disponível no mercado, transformando-se em vantagem competitiva em relação à concorrência desatualizada.

Ou seja, ela preenche o espaço existente com uma solução inovadora, que muitas vezes é bastante diferente da metodologia antiga. Em alguns casos, é possível que ela utilize algumas características de sua antecessora, apresentando pontos relevantes que otimizam a experiência dos usuários e, por isso, ganham popularidade no mercado e se expandem rapidamente.

Os telefones móveis são bons exemplos disso. Inicialmente, foram criados para atender às demandas dos clientes corporativos, que precisavam se comunicar a qualquer hora e lugar. Como as pessoas perceberam que seus benefícios superavam consideravelmente aqueles oferecidos pela telefonia fixa, os celulares ganharam cada vez mais espaço.

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas estimava 198 milhões de celulares em nosso país até o final de 2017, chegando a quase um aparelho por habitante. E não é incomum ver pessoas que têm 2 smartphones, que são utilizados tanto para assuntos pessoais quanto para profissionais.

Os computadores também são um exemplo importante de tecnologia disruptiva. Essa mesma pesquisa indica que há 162,8 milhões de tablets, notebooks e desktops no território nacional, representando uma relação de quatro equipamentos por pessoa. Afinal, eles não são usados apenas em casa, mas também em estabelecimentos comerciais, escolas, universidades e, principalmente, no ambiente corporativo.

Com tantas mudanças cada vez mais rápidas, uma empresa que não se adapta às novidades do mercado está fadada ao fracasso. Isso acontece porque as tecnologias disruptivas surgem quando menos se espera. À medida que o sucesso é obtido, cresce a parcela da população que tem acesso a elas.

Com o seu avanço constante, novas oportunidades para evoluir estão à espera do seu negócio!

Os benefícios da tecnologia disruptiva

Utilizar a tecnologia disruptiva em seu negócio oferece várias vantagens para a empresa. A primeira delas é a constante atualização dos processos e recursos de TI, mas, muito além disso, ela garante compliance — cumprimento de normas e leis — e segurança. Abaixo falaremos dos principais benefícios em aplicar a tecnologia disruptiva.

Virtualização de ambientes

A virtualização é o processo de tornar algo disponível no ambiente virtual, dentro de um programa no computador ou na nuvem (internet). Então, a virtualização de ambientes torna funcional essa versão digital, permitindo que haja economia de espaço e custos, além de automatizar processos, otimizar a infraestrutura e centralizar o gerenciamento.

Outra vantagem que merece destaque nessa tecnologia disruptiva são os ambientes de teste. Presente na virtualização de hardwares e componentes físicos, os ambientes de teste permitem que o gestor de TI emule qualquer sistema para testar seu desempenho, incluindo valores reais da empresa.

Isso permite que uma nova tecnologia seja testada antes mesmo de ser comprada. O que reduz custos de investimento, além de reduzir tempo de adaptação e configuração do novo sistema. Há também os casos de atualizações dos softwares que podem ser virtualizadas para entender as mudanças e testar os recursos, reduzindo falhas e bugs que podem ocorrer com os updates.

Os sistemas de virtualização mais modernos utilizam apenas a nuvem para emular, armazenar e distribuir seus ambientes virtuais. Isso garante mais mobilidade para os processos, pois o gestor pode acessar a plataforma a partir de qualquer ponto com internet. Além disso, a centralização da gestão é eminente e facilita a compreensão dos dados de sistema.

Melhor uso de dados

As tecnologias disruptivas são dotadas de capacidade para armazenar dados, além de integrar-se a softwares de leitura para compreender, categorizar, distribuir e avaliar as informações guardadas. Muitas dessas inovações já contam com a Inteligência Artificial (IA), que é responsável pela capacidade das máquinas de resolver problemas simples, como a leitura e entendimento de uma informação.

Essa capacidade permite que toda a empresa seja mensurada em dados gerados por relatórios. Os gestores ganham acesso a uma fonte infinita de informações que podem ser usadas para melhorar processos, otimizar o uso de recursos, trabalhar melhor o marketing, atender mais clientes, atrair mais público, compreender o perfil de quem consome os produtos e uma outra infinidade de utilidades.

Isso acontece simplesmente pela conexão integrada de todas as tecnologias disponíveis nos vários níveis operacionais do negócio. Por exemplo, o atendimento é computadorizado, as ligações são gravadas, armazenadas e lidas por uma IA do CRM — programa para gerir o relacionamento com clientes.

Assim, todo o relacionamento com o cliente será guardado conforme as solicitações do consumidor, os produtos comprados, participação de campanhas, dados de contato e outros.

Já a equipe de vendas consegue visualizar as mesmas informações e pode oferecer melhor os produtos de acordo com o que o cliente apresenta no perfil. Se ele comprou um pacote de assinatura X, talvez uma promoção associada para upselling seja interessante. Assim como o pós-vendas que, com o mesmo tipo de acesso, consegue ver atrasos de entrega e confirmações de pagamento, por exemplo.

Enquanto isso, o departamento de TI consegue trabalhar de maneira unificada e centralizada com todo esse fluxo de informação. Não há necessidade de compreender exatamente o que está armazenado nesses dados, mas a gestão centralizada permite visualizar gaps nessas interações, como falhas de sistema, dados duplicados e sobrecarga.

Informações mais seguras

Com toda essa troca de dados que a tecnologia disruptiva proporciona, não surpreende a necessidade por sistemas mais complexos e seguros, que saibam encriptar automaticamente cada ponta de informação armazenada. Essa acaba por ser uma vantagem excelente, porque garante não somente a segurança das informações, mas compliance perante a nova Lei de Proteção de Dados.

Além disso, a empresa que investe na segurança de dados evita problemas com o consumidor, multas dos órgãos protetores e processos judiciais, protegendo o patrimônio e a marca, sem expor negativamente os negócios.

Redução de custos

A maior parte das tecnologias disruptivas funciona por meio da internet, garantindo que as empresas economizem investimento no espaço físico, como host de servidores locais e manutenção de banco de dados próprio. Além do mais, a virtualização de sistemas também diminui o custo com insumos, atualizações, testes e investimentos. Um exemplo de tecnologia virtualizada é a telefonia em nuvem.

O VoIP, como também é chamada a telefonia em nuvem, permite que a internet seja utilizada como se fosse uma linha tradicional para ligações, acrescentando recursos importantes como chamadas em vídeo. Por utilizar a internet, o VoIP reduz custos com manutenção, equipamentos, cabos e fios, além de significar menos gasto com as chamadas.

Esse é apenas um exemplo de como as tecnologias disruptivas têm o intuito de democratizar o acesso a recursos inovadores.

Automatização de processos

A automatização de processos é uma das tendências de atendimento para os próximos anos. Isso porque ela diminui as etapas de trabalho, gerando mais produtividade para as equipes e dando mais agilidade ao suporte do cliente. As tecnologias disruptivas contam já com essa característica, integrando-se facilmente com outros sistemas igualmente modernos.

Essas integrações são justamente a parte responsável por retirar da mão do colaborador toda atividade repetitiva.

A automatização de processos auxilia a empresa inteira, não somente a central de atendimento. Então, os departamentos integrados melhoram seu fluxo de comunicação, trocando informações pontuais sobre as tarefas que dependem de setores diferentes. Além disso, os consumidores que recebem recursos automatizados sentem-se mais satisfeitos, pois eles não dependem de um atendente para satisfazer suas demandas.

Diferencial competitivo

Ter diferencial competitivo é uma vantagem das empresas que aplicam tecnologias disruptivas. Justamente porque todas as vantagens apresentadas até agora, quando reunidas em um mesmo negócio, lançam a marca para frente, engajando mais clientes, tendo menos gastos e mais produtividade. Destacar-se no mercado não é algo fácil, então, é preciso aproveitar cada oportunidade oferecida.

Um exemplo disso é o fato de conseguir usar os dados a favor do negócio, medindo o atendimento e a operação para tomar decisões estratégicas. Isso é ter um olhar clínico, para usar todas as informações já existentes e trocadas na companhia como uma ferramenta comercial, destacando-se da concorrência.

Assim, as tecnologias disruptivas rompem barreiras, como falta de acesso e alto custo, proporcionando para qualquer empresa as vantagens da inovação.

As 5 melhores dicas para aproveitar as oportunidades oferecidas pela tecnologia disruptiva

Agora, você vai conhecer alguns pontos importantes que não podem ser deixados de lado no seu planejamento de TI, de modo a extrair o máximo de vantagens da tecnologia disruptiva para a sua empresa. Acompanhe!

1. Instaure a cultura de inovação

Uma nova solução nunca surge do dia para a noite. É preciso muito trabalho, investimento, pesquisa e dedicação para criar um produto e implementar a cultura da inovação. Além disso, o insight inicial pode surgir em um momento inusitado. Você pode, por exemplo, pensar em algo inovador enquanto está a caminho da empresa, tomando banho ou cantando a sua canção favorita.

Por isso, não há um padrão definitivo para a criação de uma tecnologia disruptiva. Você deve instaurar essa metodologia em todos os aspectos de sua vida pessoal e em seu negócio, para ganhar agilidade no cotidiano e, ao mesmo tempo, otimizar as atividades laborais.

Como um líder, é fundamental que você crie um ambiente aberto a novas ideias e que escute o que todos têm a dizer sobre possíveis melhorias em seus serviços. Afinal, um bom insight pode vir de onde menos se espera!

Quando a organização não adota a inovação como chave para o seu sucesso, isso não acontece. Nesse caso, a equipe pode entrar na rotina e ficar desmotivada e sem engajamento para novos conceitos e uso da tecnologia disruptiva.

Portanto, incentive a mudança de pequenas situações na gestão, como a alteração no posicionamento de móveis, ou peça sugestões e feedbacks para os colaboradores de todos os setores para mantê-los ativos e participativos. Evitar o comodismo é importante para que a tecnologia disruptiva passe a fazer parte da cultura organizacional.

2. Acompanhe o mercado

O que hoje é consumido por todos pode muito bem ser substituído por algo inovador, eficaz e de maior qualidade, certo? Esse é o ponto central da tecnologia disruptiva.

Há alguns anos, as pessoas contavam apenas com a internet discada que, além de muito lenta, era cara e incapaz de atender às demandas corporativas. Com o passar do tempo, esse cenário mudou e hoje grande parte do público tem acesso à banda larga, com velocidades bastante superiores à tecnologia inicial.

E isso não se limita ao caso da internet fixa. A telefonia móvel também passou por mudanças em alta velocidade. Antigamente, os celulares não contavam com a conexão à web.

Com a evolução, os smartphones ganharam diversos recursos e, até pouco tempo, a tecnologia 4G representava o ápice de velocidade e qualidade no serviço de telefonia móvel. Atualmente, o 5G já começa a mostrar o seu potencial e provar o seu valor no mercado.

Se você está atento e acompanha essas mudanças, é possível preparar a sua gestão para lidar com a nova realidade, absorver e atender às demandas que surgirem. Portanto, fique de olho nos principais veículos de comunicação e faça de tudo para ficar em dia com as novas soluções que o mercado apresenta. Seu negócio agradece!

3. Colete dados sobre seus usuários

Uma empresa atinge o sucesso que deseja quando seus clientes estão satisfeitos com as suas soluções e as indicam para amigos, familiares e colegas de trabalho, além das opiniões divulgadas na internet e, principalmente, nas redes sociais, que têm grande alcance e engajamento. Por isso, é essencial escutar as opiniões de todos os usuários.

Alguns feedbacks são positivos, quando, por exemplo, uma pessoa faz uma resenha sobre um de seus serviços e a disponibiliza na internet. Mas as reclamações devem ser muito bem analisadas também. Elas mostram o que há de errado em seus produtos, então as utilize para encontrar os gargalos e os problemas que atrapalham o crescimento do negócio.

Ao tomar essa atitude, você mostra ao mercado que se preocupa com a experiência do consumidor e que deseja fomentar o uso da tecnologia disruptiva em favor do cliente. Isso ajuda a consolidar uma imagem positiva da sua marca, o que é fundamental para que ela cresça, tenha maior alcance e chame a atenção de potenciais clientes.

Além disso, ao coletar informações de seus usuários, pode-se criar um banco de dados detalhado para cada um deles. Dessa forma, é possível oferecer um atendimento personalizado, de acordo com o histórico de cada um. Isso faz com que o consumidor se sinta importante e valorizado pela empresa, levando-o a se fidelizar com maior facilidade.

4. Envolva todas as áreas do negócio

Existem vários setores dentro de uma empresa de TI, como o marketing, financeiro, vendas e a engenharia, correto? Cada um deles tem características distintas, todas essenciais para o funcionamento e a continuidade — considerando, é claro, as especificidades de cada departamento, que devem ser respeitadas.

Entretanto, elas devem trabalhar de forma alinhada aos objetivos e valores da organização. Para isso, muitos empreendedores utilizam novas tecnologias, como os softwares de gestão, que fazem a integração de dados dos mais diversos setores para que eles trabalhem em sinergia.

Nesse sentido, você deve administrar a gestão como um organismo vivo, que depende do correto funcionamento de todos os seus sistemas. Envolver todas as áreas do negócio e integrá-las corretamente é fundamental para trabalhar com a tecnologia disruptiva e obter sucesso.

Outra ferramenta bastante utilizada pelas empresas modernas é o PABX. Com os constantes aperfeiçoamentos e inovações, essa solução garante a qualidade da comunicação interna a um custo bastante inferior em relação aos valores praticados pelas operadoras de telecomunicação brasileiras.

5. Invista em novas tecnologias

Essa dica parece bastante óbvia, mas trata-se de um ponto que muitos deixam de lado. O investimento em novas soluções faz toda a diferença para obter resultados positivos. Se a sua empresa não pratica a tecnologia disruptiva na rotina, como ela pretende lançar um serviço no mercado tecnológico?

Por isso, é fundamental fazer treinamentos constantes com sua equipe e se manter atualizado sobre a evolução das soluções voltadas para o mundo corporativo. Assim, seu negócio se mantém constantemente atualizado com as novidades do mercado e preparado para lidar com a concorrência sem medo.

Além disso, o uso de novas tecnologias representa uma grande vantagem competitiva para a organização, que consegue se destacar entre as empresas do mesmo segmento de atuação e atrair novos clientes, elevando as chances de sucesso do empreendimento.

Então, aposte em novas ideias, planejadas com o auxílio de uma fornecedora de tecnologia confiável, para investir sem receio e mostrar ao mercado que você apoia essas mudanças e se esforça ao máximo para oferecer o melhor para seus colaboradores e clientes!

Exemplos de tecnologias disruptivas

As barreiras que atrapalham o crescimento de uma instituição podem ser superadas por um bom gestor. Alguns obstáculos talvez surjam em seu caminho, mas você deve propor novas metodologias e alternativas viáveis a fim de superá-los.

Quem adota tecnologias disruptivas no dia a dia tem mais facilidade para abrir novas portas no mercado, alcançar novos públicos e crescer. Nos próximos tópicos estão alguns exemplos que você deve considerar em seu planejamento para ganhar mais espaço na sua área de atuação.

Computação em nuvem

Os sistemas em nuvem utilizam a internet para fazer qualquer processo de computador, como armazenar dados, documentos e qualquer registro da empresa a partir de uma plataforma digital. Com a computação em nuvem, não é mais necessário instalar softwares nas máquinas ou ter uma infraestrutura física robusta para rodar programas.

Como consequência, o orçamento da gestão é aliviado, informações e dados ficam mais protegidos e a produtividade dos colaboradores aumenta. Isso permite ao gestor investir recursos em outras áreas mais estratégicas do negócio.

Com a tecnologia em nuvem, o empreendedor só paga pelos serviços que efetivamente utiliza, o que representa uma economia significativa e favorece o orçamento e fluxo de caixa.

Além disso, a computação em nuvem proporciona maior mobilidade para seus colaboradores, que podem acessar a plataforma a partir de qualquer dispositivo móvel, desde que se tenha uma conexão com a internet. Isso favorece as atividades de funcionários que fazem trabalho externo e precisam estar em contato constante com a empresa.

Dessa forma, os empreendedores também têm acesso a múltiplas funcionalidades que facilitam suas atividades e permitem o gerenciamento da organização em qualquer hora e lugar. Ou seja, garantem maior eficiência corporativa e custo-benefício altamente viável, uma vez que a nuvem é escalável e flexível, podendo ser implementada em negócios de qualquer porte.

Comunicação digital

contato com um cliente é uma etapa muito importante para que o empreendimento seja reconhecido, possa se expandir e ganhar mais espaço em sua área de atuação. Agora, o consumidor é omnichannel e não tem tempo a perder. Ele busca empresas que ofereçam vários canais — como aplicativos, chats e redes sociais — e que sejam integrados, para agilizar etapas de consumo.

Assim, um cliente que está procurando produtos na loja virtual, pode acessar seu carrinho de compras enquanto está na loja física, conferindo o produto pessoalmente antes de efetuar a compra. Além disso, ele poderá escolher se retira na hora ou utiliza a entrega do site. Tudo depende da necessidade do consumidor.

Afinal, o êxito de uma negociação pode ser colocado em risco quando você não conta com as ferramentas adequadas para realizar essa tarefa. Por isso, a comunicação digital é um bom exemplo de tecnologia disruptiva que não deve ser ignorada pela organização. Quanto melhor for o atendimento do seu negócio, melhor será o Retorno do Investimento (ROI) da empresa.

Para quem não sabe por onde começar, existem diversas maneiras de garantir agilidade e controle no atendimento aos consumidores, como os softwares de call center. Além disso, a economia na conta de telefone é alcançada ao adotar uma central de PABX para a comunicação interna.

A comunicação eficiente também deixa uma impressão positiva nos consumidores. Sendo esse um elemento essencial para aprimorar a experiência dos clientes, imprimir uma boa imagem da marca no público-alvo e garantir novos contratos para o empreendimento.

Na atualidade, existem várias possibilidades dentro desse setor. Então, escolha um fornecedor de tecnologia disruptiva capaz de oferecer soluções de qualidade e alinhadas à estratégia do negócio, para que atenda suas demandas e mantenha a empresa sempre moderna, eficiente e competitiva.

Agora, que tal continuar o seu aprendizado sobre o assunto? Veja também o artigo sobre 7 ferramentas essenciais para implementar a comunicação unificada!

Quer saber mais sobre o mundo da telefonia?

Receba os melhores conteúdos produzidos para você gratuitamente.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Share This